Elsa,  Investimentos,  Renda Fixa

Chegou a hora de sair do Tesouro Direto?

Como vocês sabem, a minha estratégia rumo a IF é bem concentrada em investimentos no Tesouro Direto. Mas essa semana eu tomei a decisão de reduzir uma parte das minhas aplicações na NTN-B (Tesouro IPCA, que é +/- pré fixado) e apliquei no Tesouro Selic (pós fixado).

A minha decisão foi motivada principalmente pelo preço. Tomando o Tesouro IPCA principal com vencimento em 2045 como exemplo, a taxa de rendimento para novas aplicações vem caindo desde o resultado das eleições no ano passado, mas parece ter se estabilizado no último mês. O resultado disso é que para quem estava aplicado antes teve uma rentabilidade de 25,36% nos últimos 12 meses e de 14,45% só nesse ano.

Fonte: http://tdireto.com/graficos.php

Hoje a taxa da rendimento está em 4,54%, que é um dos níveis mais baixos para esse título. Olhando historicamente, em 2013 quando as taxas do TD estavam no nível mais baixo da história, ainda não existia o título com vencimento em 2045 mas podemos tomar como base o título com vencimento em 2035 (naquela época tinha uma duration de 22 anos, próximo da duration da B45 hj com 26 anos). Esse título em 2013 chegou a bater 3,97% no oba-oba da queda de juros!

Fonte: http://tdireto.com/graficos.php

A queda da taxa desde as eleições está associada a expectativa de aprovação das reformas necessárias para estabilizar a dívida pública no Brasil. Até acredito que as reformas serão aprovadas, em especial a reforma da previdência. Mas tenho minhas dúvidas se iremos revisitar os níveis baixos de 2013. Vale lembrar que naquela época nós tínhamos o selo de bom pagador (o famoso grau de investimento) e agora temos o selo de pagador duvidoso (segunda as agências de rating). Acho possível que as taxas caíam mais (e por isso não encerrei toda minha aplicação) mas tenho minhas dúvidas se iremos até 3,97%.

Além disso, segurar essa posição está cada vez menos atrativo, já que 4,5% de taxa fica bem magro depois de considerar os custos e imposto de renda. Considerando uma expectativa de inflação ao redor de 6%, isso da um juros real líquido de 2,6%, que está bem abaixo da minha necessidade de retorno real líquido ao redor de 4,0%. Ou seja, ficar com essa B45 e ganhar os 4,5% nos próximos anos não me ajuda no meu plano IF.

Por fim, decidi deixar meu resgate no Tesouro Selic por algumas razões. A principal delas é que eu amo o meu país, não tenho intenção de sair daqui mas reconheço os seus problemas. E infelizmente o problema do Brasil é institucional, e não apenas um descontrole momentâneo das contas públicas que a reforma da previdência vai corrigir. E problemas institucionais levam tempo para serem resolvidos. Hoje toda a atenção está voltada para a reforma da previdência, mas depois de aprovada, ainda teremos uma dívida pública gigante para padrões emergentes e instituições que atravancam o crescimento. Como disse o Lara Resende nesse artigo, o problema não são os gastos públicos elevados mas sim os gastos ineficientes, que não geram crescimento. Então infelizmente acredito que as taxas do TD ainda voltarão a ficar acima de 5%. Infelizmente para o país, mas vai ser ótimo para quem tiver dinheiro separado para aproveitar quando as taxas estiverem mais altas. E eu quero ser uma dessas pessoas.

Se as taxas continuarem caindo, eu vou continuar reduzindo. Mas vou esperar ficar acima de 5% para comprar NTN-B de novo.

E vocês? Ainda estão alocados no TD? Algum motivo a mais para continuar ou sair da posição?

Elsa

18 Comentários

    • sempresabado

      Oi AA! Pode criticar, eu prefiro receber críticas e se estiver errada aprender com meus erros o quanto antes, rs

      Mas vamos lá.
      Meu plano de longo prazo é ter um retorno líquido acima de 4% anual. O problema de ficar nas NTN-B agora é que o retorno líquido está abaixo de 3% daqui pra frente.
      Você concorda que com esse fechamento de taxas, eu já antecipei bastante meus retornos certo?

      Eu gosto da estratégia do Jim Collins de rebalanceamento da carteira quando um grupo de ativos andou demais:
      https://jlcollinsnh.com/2014/06/10/stocks-part-xxiii-selecting-your-asset-allocation/

      Hoje, por conta da boa performance das NTN-Bs, minha parcela alocada nessa classe de ativos subiu demais. Achei razoável reduzir!

      Vamos nos falando mais!abs

  • SCANT

    fica no TD até o vencimento
    não girar patrimônio
    injetar dinheiro novo em ativos melhores – ações, FII
    fugir de lci, lca, fundos
    pensar em ETFs americanos

    abs

    • sempresabado

      Oi Scant!!
      Concordo com a estratégia de injetar dinheiro novo em ativos melhores e buscar ETFs americanos. Com certeza farei isso!

      Não sei porque você é contra vender TD antes do vencimento.
      Mas talvez o motivo seja porque se perde muito dinheiro girando patrimônio, como comprovado no estudo da Fidelity de que os melhores investidores foram aqueles que esqueceram das suas contas (https://www.google.com.br/amp/s/amp.businessinsider.com/forgetful-investors-performed-best-2014-9)

      Eu concordo super com o argumento pra renda variável! Para renda fixa, acho que precisamos ter cuidado.

      Hoje existem 3 possibilidades:
      1. As taxas caírem mais
      2. As taxas ficarem paradas
      3. As taxas subirem

      Eu avalio que a probabilidade de 1 é menor que a probabilidade de 2 e 3. No caso 2, tanto faz eu ficar na LFT ou na NTN-B pq meu retorno real líquido é muito parecido. No caso 3, estarei melhor com a LFT. E mesmo no caso 1, acho que há um limite pro ganho! Na renda variável, o ganho é ilimitado. Na renda fixa tem algum limite certo? Acho que o limite razoável é as taxas irem até 3% (abaixo disso a gente teria que ser país de primeiro mundo, rs).
      Até acho que as taxas podem se aproximar de 3% e gerar mais alegria pra quem tiver aplicado. Por isso mantive parte da minha alocação. Mas achei prudente ir reduzindo!

      Vou ficar feliz de saber seus argumentos pra ficar no TD até o vencimento!

      Abs

  • M.Marins

    Faço das palavras do AA40 e do SCANT as minhas.
    Girar Patrimônio NÃO! Aplicar dinheiro NOVO em ativos melhores SIM!

    • sempresabado

      Oi M Marins! Obrigada por comentar!
      Faço a mesma pergunta q fiz pro Scant: qual a resistência de sair do TD?
      Abs

  • ABM

    Tinha lido o artigo do Lara Rezende, acho bem interessante essa discussão sobre Modern Monetary Theory (MMT). Concordo com a sua decisão!

    • sempresabado

      Oi ABM! Passei o dia ontem discutindo MMT com a Muquirana, hahaha. Também acho a discussão interessante mas sou bem leiga pra ter uma opinião formada sobre o assunto.

      Decisões são difíceis, rs, obrigada pelo apoio!

        • sempresabado

          Esse podcast pareceu bem bom. Vou escutar. Eu estou longe de entender MMT mas estava falando com a Elsa que não concordo com o argumento: “os países desenvolvidos injetaram liquidez na economia e não houve inflação, logo a teoria clássica da moeda não se aplica mais”. Meu ponto é;
          1-as pessoas estão pegando 10 anos de evidência empírica e invalidando uns 300 anos de teoria econômica.
          2-esse aumento de liquidez não foi injetado de verdade na economia, ele foi poupado pelos ricos e aplicado (veja, estou falando aplicado e não gasto) em ativos diversos que tiveram sim suas mini bolhas, o q na minha opinião é uma inflação de ativos e não inflação na definição clássica de aumento no nível geral de preços. Falei pra Elsa que há os exemplos são: real estate de luxo, vinhos, obras de arte, carros de coleção e principalmente títulos públicos! Temos taxas negativas em trilhões de títulos.
          Estou falando de orelhara, não estudei isso a fundo mas acho mto perigosa a ideia de monetizarem déficits com a crença de que se a inflação não veio ela nunca mais vira. Na minha vida nunca vi os EUA com inflação mas alguém nos anos 1980 acharia impensável que isso aconteceria.
          Eh isso! My 2 cents! Abraços muquirana

        • sempresabado

          Adorei esse podcast ABM! Bem didático!
          Compartilho dos receios dele no final e da um pouco de medo de ver pessoas distorcendo a teoria pra justificar gastos excessivos por parte do governo! Mas que é um jeito interessante de pensar para economias desenvolvidas, não há dúvidas!
          Elsa

          • ABM

            Elsa, acho que você foi no ponto que me chamou atenção quando pensei a respeito da MMT, “um jeito de pensar interessante para economias desenvolvidas” . As preocupações que ele elenca no final do podcast, pensadas no contexto brasileiro, eu vejo como riscos sérios.
            Eu acompanho ha mais de tres anos este podcast. Gosto pelo fato de ser uma fonte independente e também por ele ter se aposentado antecipadamente. Ele acaba sendo sensível à comunidade FIRE. Por outro lado, ele nao é tão “otimista” ou agressivo no sentido de endossar uma alocação majoritaria em ações como muitos blogs gringos argumentam. Enfim, eu me identifico com um perfil mais conservador como o dele.

          • sempresabado

            Gostei muito do podcast ABM! Valeu a dica!
            Tava ouvindo oq ele pensa sobre FIRE hj de manhã e achei bem ponderado mesmo! E faz umas contas interessantes, de queda máxima da carteira… deu vontade de replicar aqui, vamos ver!

  • Executivo Investidor

    Olá Elsa! Você está, na prática, usando TD para especulação. Muitas pessoas se aproveitam da instabilidade para especular com aplicações ditas como “Renda Fixa” como o TD pré-fixado. Eu usei essa estratégia por um bom tempo, me aproveitando das altas mas taxas para comprar e vender quando as taxas pré caem. Eu vejo como duas estratégias distintas, especular ou segurar até o vencimento, ambas com seus pontos positivos e negativos. Infelizmente o Brasil ainda é uma país cujo mercado financeiro (ações, taxa de juros, inflação) reage a praticamente qualquer notícia nacional ou internacional. Se olharmos seus gráficos fica bem claro. Mais parece um gráfico de ações. Rsrs…
    Atualmente estou usando o TD em aplicações de curto prazo (1-3 meses).
    Abraço!

    Executivo Investidor
    http://www.executivoinvestidor.com

    • sempresabado

      Oi EI!
      Acho o termo especulativo tão negativo rs
      Diria mais que é um rebalanceamento de carteira!
      É realmente, os retornos nos últimos meses do TD parecem de renda variável
      ABS Elsa

  • Anon

    Acho q vc mandou mal. Quando a reforma da previdência passar e os juros caírem de verdade no Brasil vocês rentistas vão ter que se virar pra se aposentar com 30 anos. Vai sentir saudade desses títulos a 4,5% que vc está esnobando agora

    • sempresabado

      Hahaha Anon, to esnobando em partes pq continua com uma parcela alocada nos 4,5%

      Fiz o hedge: se os juros caírem de verdade, é pq vou tá vivendo em um país bem melhor! Tenho certeza q meu aumento de salário vai compensar esse erro de ter saído dos títulos a 4,5%!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.