Comece Aqui

Já pensou como seria a sua vida se fosse sempre sábado? Acordar sem despertador, tomar café da manha com calma, fazer coisas divertidas, encontrar quem você gosta e não ter hora para ir dormir…  Sim.. Seria bom!

A boa notícia é que isso existe, chama-se aposentadoria. A má notícia é que isso demora e quando chega pode ser que você não tenha nem saúde nem dinheiro para aproveita-la. Mas nem tudo está perdido. Se você se programar bem pode ter renda suficiente para fazer escolhas baseadas no que lhe faz feliz de verdade e não no dinheiro que vai cair na sua conta no fim do mês. Isso se chama independência financeira.

Dá para tirar um ano sabático? Sim! Dá para passar um tempo na praia como professor de surfe? Sim! Dá para realizar aquele sonho de estudar inglês fora? Sim! Dá para se aposentar aos 40 anos? Sim! Dá até para ser malabarista no circo se for este o seu sonho! Com independência financeira a decisão sobre trabalhar ou não deixa de ser baseada no dinheiro e sim na felicidade.

Como eu consigo independência financeira?

Existe uma fórmula fácil para descobrir isso. Some tudo que você gasta em um mês típico: da moradia ao cafezinho na padaria. Multiplique por 12 para descobrir o gasto anual e depois multiplique por 25 para chegar ao número mágico. Complicou? Veja a conta. Se você gasta 5.000 reais por mês, isso são 60.000 anuais e o equivalente a 1,5 milhão de reais para a independência financeira. Qual é o mistério por trás disso? A regra dos 4%.

Fez a conta? Seu número para a independência financeira é muito alto? Com organização e perseverança a sua independência financeira pode chegar rápido.

Primeiro Passo: Monitore suas despesas

O mais importante neste processo é perceber que cada escolhazinha que você fizer aumentando seus gastos lhe deixará um pouco mais longe da sua independência financeira. Quer pagar 150 reais por mês de TV a cabo? Isso custará 1.800 reais no ano e 45.000 para sua independência financeira…

Monitorar suas despesas é provavelmente o momento mais importante da sua trajetória. Muita gente simplesmente não sabe para onde vai o salário no final do mês, parece que o dinheiro simplesmente evapora.

Mas não, ele não evapora. Você gasta ele. E fazer isso sem ter consciência é a pior coisa para a suas finanças.

Para começar, vá até a sua conta bancária na internet e registre cada uma das suas despesas nos últimos 6 meses, e categorize: gasto com aluguel, academia, compra no supermercado, restaurante, cinema, roupas, compra para o cachorro, e etc.

Importante: não trate o gasto com o cartão de crédito como uma única categoria! Os cartões de crédito são os principais responsáveis por essa evaporação do dinheiro. Você precisa abrir essa caixa preta do cartão de crédito! Olhe exatamente para onde foram seus gastos com o cartão de crédito, e coloque cada gasto na sua categoria específica.

A Elsa usa uma simples planilha de Excel e a Muquirana usa o aplicativo  Guia Bolso, que faz essa “categorização” quase que automática para você. Mas independente do meio que você escolher, é muito importante não pular essa etapa. A primeira vez vai dar mais trabalho, mas depois é só ir atualizando sua planilha ou aplicativo ao longo do tempo.

Segundo passo: Corte os seus gastos

Quando você categorizar todas as suas despesas dos últimos 6 meses, provavelmente vai perceber que alguns gastos são essenciais, alguns você não consegue se desfazer, e outros foram puro desperdício de dinheiro.

Aí é capaz de você pensar: ótimo, consigo cortar esses desperdícios e economizar parte do meu salário no próximo mês para juntar para a minha aposentadoria.

Agora vem o pulo do gato. Quanto menos você gastar, mais rápido vai se aposentar.

Pense comigo. Se você gasta 3.000 reais por mês precisa de 900.000 para se aposentar. Se você gasta 5.000 reais, vai precisar de 1.500.000. Se você gasta 20.000 por mês vai precisar de 6.000.000. Ou seja, quanto mais gastão você for, mais tempo vai ter que trabalhar para manter seu padrão de vida.

Se você economiza apenas 10% da sua renda você vai demorar 51 (!!!) anos para se aposentar? Duvida? Veja a conta nesta planilha.

Mas olha só, se você conseguir economizar 25% da sua renda, isso já cai para 32 anos. Se conseguir economizar 50% da sua renda, você só precisa trabalhar mais 17 anos. E se conseguir economizar 75% da sua renda, então em 7 anos você já consegue declarar sua independência financeira. Incrível né?

Eu sei que viver com apenas 25% da sua renda parece simplesmente impossível. E talvez realmente seja dependendo do seu salário. Então talvez prefira deixar para economizar quando tiver um salário mais alto. Mas acredite, se você não mudar sua cabeça agora, provavelmente quando ganhar mais, vai começar a gastar mais, e continuar guardando apenas 10% do seu salário todo mês. Isso se chama “inflacionar seus gastos”. Na nossa sociedade consumista, somos impelidos a sempre querer mais, gastar mais e nunca a economizar mais.

Então faça esse esforço agora, já. Tenho certeza que alguns gastos que parecem essenciais não são, e que, com um pouco de criatividade, você conseguirá guardar um percentual maior do seu salário ao longo do tempo.

Não sabe por onde começar? Veja nossos posts abaixo sobre como gastar menos em diversas categorias:

Como gastar menos com moradia

Como gastar menos com transporte

Como gastar menos com alimentação

Terceiro passo: Aprenda a investir

A essa altura você deve estar se perguntando porque você conseguiria se aposentar com 25 vezes o seu gasto anual investido, e porque demoraria apenas 7 anos para se aposentar se conseguisse viver com apenas 25% do seu salário.

Chegamos a esses números supondo que você irá investir seu dinheiro (e não deixar ele parado na sua conta, muito menos na poupança) e com base na regra dos 4%. Os americanos já fizeram inúmeros estudos sobre ela, e você pode ler mais sobre isso aqui. (

A regra dos 4%, ou “4% rule”, chegou à conclusão que se você investir 20% do seu dinheiro em renda fixa e 80% do seu dinheiro em ações, e resgatar todo ano apenas 4% do montante investido para pagar seus gastos, então com 95% de probabilidade você nunca mais vai precisar trabalhar na vida (bom, a conclusão deles não era para se aposentar, mas sim para saber qual seria uma taxa segura para você fazer retiradas dos seus investimentos sem que eles acabem – que no fim das contas é o objetivo de quem quer viver de renda, né?).

Ou seja, se você tiver R$2,5 milhões investidos, você pode resgatar todo ano o equivalente a 100 mil reais (4% de R$2,5 milhões), que com 95% de probabilidade você sempre terá esses R$100 mil reais ajustados a inflação para viver todo ano, e para sempre.

Infelizmente, para o mercado brasileiro, esse estudo não existe. E se você tentar fazer um estudo parecido vai ver que 80% do seu dinheiro em ações no Brasil é bem arriscado.

Mas há uma saída muito simples: investir no famoso Tesouro Direto.

No post abaixo explicamos exatamente o que você como investir no famoso Tesouro Direto e como ele é o suficiente para cumprir com a regra dos 4%:

A regra dos 4% brasileira

Se você continuou lendo até aqui, espero que tenhamos lhe convencido a pensar mais sobre seu futuro.

A nossa trajetória começou com estes passos acima e estamos trazendo nossas experiências e dicas para você começar a sua também.

O mais importante é saber o porquê você quer cuidar melhor das suas finanças, seja para se aposentar ou não. Acreditamos com todas as nossas forças que atingir a independência financeira deveria ser um objeto para todos, e que uma vida sem preocupações financeiras é uma vida mais leve e feliz!

E ai, motivado a começar também?