Elsa,  Gastos

Como gastar menos com moradia

blue and gray concrete house with attic during twilight
Foto por Benji Mellish em Pexels.com

Vou começar uma série de textos de como diminuir os nossos principais gastos. E se você algum dia parou para analisar seus gastos mensais, provavelmente percebeu que uma boa parte vai para gastos com moradia.

Em geral, quando vamos pedir um financiamento imobiliário no banco, o empréstimo só é aprovado se o valor da parcela for menor do que 30% da nossa renda mensal. E isso nos faz acreditar que gastar cerca de 30% da nossa renda com o financiamento ou com o aluguel é ok. Mas aí vem os outros gastos: IPTU, condomínio, luz, água, gás, TV a cabo, internet, faxina…  e no final acabamos gastando cerca de 50% ou mais com moradia.

Eu tive um choque com as contas da casa quando fui morar sozinha, mas passei a implementar algumas mudanças que reduziram bastante os meus gastos.

1/ Compartilhar moradia

Essa é a opção mais eficiente: ao compartilhar moradia com pelo menos uma pessoa, os seus gastos com moradia são automaticamente cortados pela metade.

Eu passei por essa experiência e isso com certeza foi o que mais me ajudou a economizar!

Eu morava sozinha quando meu namorado me pediu em casamento. Na época, eu morava num típico apartamento de solteiro: 1 quarto, 1 banheiro, 1 vaga de garagem. E meu namorado também. Então para nos era óbvio que precisaríamos morar em algum lugar maior quando casássemos. Como nos dois pagávamos financiamento dos respectivos apês, ia ficar muito puxado ter que arcar com um terceiro financiamento ou aluguel. Foi então que resolvemos primeiro se “livrar” do custo do apê dele, e ele se mudava para o meu, para aí então irmos atrás de um maior.

E foi aí que a mágica aconteceu! Rapidamente meu namorado conseguiu alugar o apartamento dele e se mudou para o meu. Nesse meio tempo, tive que me livrar de várias coisas como roupas, objetos pessoais e utensílios domésticos para abrir espaço no meu pequeno apartamento para ele (aliás, esse processo foi também muito especial e vou falar sobre ele em um “como gastar menos com coisas” futuro rs!). E nesses meses em que ele terminou a mudança, o aluguel dele gerou uma renda extra, e eu já havia liberado um bom espaço para ele na minha casa, percebemos a economia que estávamos fazendo morando no meu apê era enorme e que não precisávamos gastar indo para um apartamento maior. Nosso apartamento de 40m2 dá e sobra!

É claro que arranjar um namorado(a) para dividir um apartamento com você não é uma tarefa simples! Mas acho válido considerar a opção de dividir com um amigo, algum familiar e até com um desconhecido.

2/ Não pagar condomínio

Acho que a maneira mais simples de se livrar do gasto com condomínio é tornando-se síndico ou oferecendo algum serviço para o prédio. Dá trabalho, mas dependendo do % gasto da renda com condomínio, com certeza vale a pena. Meu marido já foi síndico do prédio dele e economizou 10% da renda mensal com isso. Também tenho um amigo advogado que dá acessória jurídica para o prédio em troca de pagar o condomínio. Enfim, pense se você consegue de alguma forma contribuir para o prédio e evitar essa despesa.

3/ Faxina a cada 15 dias

Brasileiro é obcecado por limpeza! Na minha casa a faxina era feita toda semana, e eu sempre achei que tinha que ser assim. Mas passei a questionar até que ponto a casa precisa de tanta limpeza. Será que trazemos tantos germes pra dentro de casa? E será que passar um pano no chão toda semana ao invés de passar a cada 15 dias faz tanta diferença para a nossa saúde?

Alguns estudos mostram que ter contado com alguma sujeira estimula o nosso sistema auto-imune e nos deixa mais forte!

Então corte já o seu gasto com faxina (e se não gastar com faxineira, corte já o seu tempo gastos com faxina) pela metade! Sem medo de ser feliz, e aproveitando a economia.

4/ Cancele a sua TV a cabo

Simplesmente porque você não precisa! Um adulto gasta em média 2horas por dia na frente da TV e a gente reclama que não tem tempo pra nada! Rs

Mas eu entendo que as vezes precisamos de uma diversão passiva como ficar pasmando na frente de uma TV. Para isso, use o Netflix que custa R$30 reais por mês ao invés de um pacote de TV como a NET que custa no mínimo 3 vezes mais. Tenho certeza que você mal da conta do conteúdo da Netflix, e com certeza não sentirá falta da TV a cabo.

5/ Negocie o valor da sua internet

Tenho certeza que você recebe algumas ligações por semana da NET ou da Vivo te oferecendo um pacote super atraente de internet. Converse pelo menos uma vez com eles e tente negociar um valor menor do que você paga hoje. Você ficará surpreso como eles tem flexibilidade nesse sentido. Ah, e considere diminuir sua velocidade também, talvez você nem precise de tanto mega quanto você pensa que precisa…

E você? Já conseguiu reduzir seus gastos com moradia de alguma outra forma?

Elsa

6 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.