Elsa,  Extras,  Gastos

Downsizing

Eu não gosto muito de usar expressões em inglês, ma sachei que “reduzindo” não ia ficar tão legal para um título de blog, rs, e a ideia nem tão clara.

Essa semana apesar de curta foi bem complicada no trabalho. Infelizmente eu escolhi como profissão trabalhar numa área que é a culpada por todos os problemas dos outros. Sempre quando algo dá errado, é fácil jogar a culpa na minha área. E dado que tem muito profissional por aí cheio da grana mas com zero inteligência emocional, essa jogada de culpa pode atingir níveis bem humilhantes. Eu sou naturalmente uma pessoa que pensa “eu poderia ter agido de outra forma”, então eu também não me ajudo nessas horas. O pior foi que depois da “humilhação” pública, meu chefe, altamente despreparado para lidar com pessoas, ainda aproveitou pra me dar mais uma “bronca” no particular. Voltei pro meu cubículo me sentindo a pior profissional desse mundo mas antes que eu deixasse isso me consumir, lembrei da minha rota de saída: minha independência financeira.

Passei a tarde da minha sexta-feira fazendo simulações e simulações de como a gente poderia antecipar a aposentadoria por mais 1 ano. Eu sempre faço isso, é quase um vício pra mim, rs, e sem dúvidas uma válvula de escape para os momentos difíceis no trabalho. Dessa vez resolvi fazer uma conta que eu ainda não tinha feito “um ano a mais de trabalho, vai me permitir gastar quanto a mais por mês na aposentadoria?”. E essa conta chegou a R$1mil por mês no meu caso, e R$800 por mês no caso do meu marido (esse é o primeiro emprego que eu ganho mais do que ele!).

Fazer essa conta trouxe uma nova perspectiva pra mim. De fato R$1mil a mais por mês é bastante coisa pra alguém que já vive com um orçamento limitado como o meu. Mas eu também acho que tem gordura pra cortar. Nas diversas simulações que fiz, é pouco provável que a gente não tenha dinheiro pra pagar o básico: moradia, alimentação, saúde e transporte. Esses mil reais sairiam do nosso orçamento de lazer, compras e viagens. Gastos com beleza, como vocês sabem, já foi eliminado da minha vida. Gastos com filhos não estão nos planos.

Para ajudar, eu resolvi finalmente gastar R$50 e comprar o livro da Frugalwoods. A Liz é sem dúvidas a blogueira que mais me inspira na busca pela IF. Descobri que eles se aposentaram com uma renda passiva de $18mil por ano. Hoje os gastos deles são mais altos porque eles tem duas filhas (eu somei tudo que eles gastaram em 2019, rs, e cheguei em $40mil por ano). Mas eles conseguiram acomodar esse gasto a mais com novas fontes de renda. Mesmo morando numa casa de campo, longe da cidade, a Liz tem uma renda de escritora e o Nate trabalha de casa.

Saber a experiência dos outros sempre foi algo fascinante pra mim. E sem dúvidas ajuda muito a traçar os nossos próprios planos. Ler sobre a experiência da Liz e do Nate me ajudou a perceber outra coisa “nós não precisamos ficar improdutivos durante a aposentadoria, e talvez consiga compensar esse R$1mil por mês com outra fonte de renda, que não seja meus investimentos”. No momento, largar meu trabalho de 60h semanais, e ir atrás de uma renda de R$1 mil, parece uma ótima opção!

Mas é claro que essa não é a minha opção favorita. Eu realmente não quero ter que correr atrás de uma renda durante a aposentadoria. A opção que eu mais gosto ainda é saber se eu consigo eliminar esses R$1mil dos meus gastos hoje. Como eu não preciso tomar nenhum decisão agora, fica apenas o desafio. Se eu conseguir viver em 2020 com esses R$1mil a menos, então vou ter mais confiança em antecipar a nossa aposentadoria para o ano que vem. Mas se não der, se eu achar muito apertado, e quem sabe aprender a lidar melhor com as exigências do trabalho, então fico mais 1 ano para garantir.

Vamos combinar que o esforço valeria muito a pena. A Liz escreveu no livro algo muito verdadeiro. O legal de você gastar dinheiro com coisas como jantar fora, é que você percebe que mesmo assim não se sente mais feliz, então fica mais fácil cortar esse gasto depois. E confesso que ainda temos algumas idas a restaurantes, sorveteiras e cafezinhos que são altamente elimináveis. Ontem mesmo, impulsionados pelo espírito frugal, fizemos 12 esfihas grandes por R$30. É claro que dá pra comprar esfiha no Habibs por R$1, mas a nossa tem ingredientes de qualidade e é de massa integral, rs. Congelamos boa parte (cada uma é quase uma refeição, rs, exagerarmos no tamanho) e mal conseguíamos aguentar nossa alegria de saber que temos essa opção tão barata e gostosa de comida em casa!

Ah, acho que vale comentar que a gente já fez algo parecido no final do ano passado. Uma leitora até me pediu para falar mais sobre isso. Mas basicamente o grande pulo do gato naquela vez foi perceber que apesar de todo-mundo-te-falar-o-contrario, eu e meu marido não precisamos de muitos m2 pra ser feliz. Hoje vivemos muito bem em 40m2, então compramos um estúdio e vamos diminuir para 27m2. Ainda teremos uma piscina no prédio (que hoje não temos e sentimos falta) e 3 espaços “gourmets” no prédio que podemos usar para receber os amigos e familiares (o que hoje não temos e fica bem difícil acomodar todos nos 40m2). Ou seja, a gente enxerga os nossos 27m2 ainda maior do que aparentam. Aliás, esses empreendimentos de vida compartilhada estão crescendo muito em São Paulo! E se pesquisar bem, tem alguns lugares com preços bem bacanas. Acho que cabe super numa vida FIRE!

16 Comentários

  • Aposente Cedo

    Aborrecimentos no trabalho sempre acontecerão, tente não se deixar abalar!

    Parece que é mais fácil cortar 1k de gastos, mas não é tão difícil ganhar 1k a mais após a aposentadoria antecipada. Seu tempo livre certamente irá gerar percepções de coisas que sua rotina de trabalho hoje não lhe permite.

    Provavelmente em 20h de trabalho (consecutivas ou não) você consegue esses 1k extra. Isso seriam apenas 2 dias úteis *por mês*. É só achar algo que você saiba fazer bem e lhe dê algum prazer.

    Sucesso, esfrie a cabeça no domingo e alegre a barriga com uma dessas esfihas que me pareceu ótima!

    https://www.aposentecedo.com

    • sempresabado

      Oi aposente cedo!
      Obrigada pelo apoio. A minha vontade a princípio é ficar de “pernas pro ar” no primeiro ano de aposentadoria, mas tenho grandes suspeitas de que não vou aguentar nem 6 meses e vou arranjar alguma outra atividade. Aí concordo com você que essa renda de R$1mil vai vir fácil! Mas se der pra viver sem, e de forma ainda mais frugal, ah, vai ser incrível!
      Um abraço!

  • Frugal Simples

    Bom post viu?

    Queria lembrar que os planos de saúde sofrem reajustes bizarros todos os anos para todas as faixas de idade e ultimamente sobem 15%aa, isso se vc for contar com pagar saúde privada, mas o melhor plano mesmo é se cuidar e não adoecer, o SUS não segura nada muito grave dependendo de onde se more.

    Filhos que vc não quer ter, talvez vai querer ter daqui a 2-3 anos dependendo da sua idade. Tenho notado que a vontade de ser mãe em mulheres que nunca tiveram filhos aumenta absurdamente entre os 33-37 anos de idade.

    Bacana as suas esfihas aí! São de quê? kkkkk

    Dias ruins no trabalho todos temos, segura a onda pq esses mil reais podem fazer muita diferença sim e podem te estressar bastante se faltarem.

    Torço por vc.
    Boa semana!

    • sempresabado

      Obrigada Frugal Simples!
      Seu comentário sobre os planos de saúde disparou uma série de contas aqui, rs. A conclusão é que colocar 15% aa de inflação mais os reajustes por faixa de idade tornam a IF inviável, rs. Já falei pra Muquirana que vou fazer um post sobre isso. Obrigada pelo alerta anyway! A melhor coisa de ter um blog é sem dúvidas a perspectiva diferente que as pessoas trazem sobre as suas questões! Tornam o plano muito mais seguro!

      Filhos realmente não são um motivo pra me fazer ficar no emprego! Uma das coisas que busco com a IF é liberdade, que eu perderia com uma criança. Mas mesmo que mude de ideia, vai ter espaço no orçamento pra acomodar!

      Abs!

  • ABM

    Esse tipo de stress no trabalho é bem desgastante mesmo… quanto mais proxima perspectiva de deixar o trabalho, acho que mais dificil fica o dia a dia. Antecipamos em 5 anos o nosso prazo por conta de incansaveis simplificações em nosso estilo de vida. Mesmo assim o ultimo ano foi o mais desafiador. Apesar de vc se sentir super bem pelas opçoes que fez, ha um estranhamento grande por parte das pessoas ao seu redor. A grande questao é que as pessoas querem a liberdade que a independencia financeira proporciona, mas sem alterar o padrao de vida. Essa opçao eh possivel, mas é bem mais lenta.

    • sempresabado

      Oi ABM!
      Que interessante saber que anteciparam os anos em 5 anos com reduções de orçamento! Uau! Parabéns!
      Realmente quando a opção é muito difícil de aturar, simplificar fica muito mais fácil.
      Como estão os planos por aí?
      Abraço!

  • LER E POUPAR

    A insatisfação no trabalho é uma catalisadora na busca pela IF.

    Se estivesse tudo mil maravilhas você não teria refeito os cálculos e buscado novos planos.

    Daqui algum tempo – quando estiver na IF – se lembrará dessa semana e pensará: ainda bem que aquilo aconteceu. Só fortaleceu meus objetivos e me fez ter certeza daquilo que quero.

    Abraço,

    LER E POUPAR

    • sempresabado

      Adorei seu comentário Ler e Poupar!
      Concordo que essa semana, se for mesmo um divisor de águas, vai ser lembrada com muito carinho lá na frente.
      Um abraço!

  • esse “trabalhar 1 ano a mais” é relativo também né. se te faltam 2 pra IF, que mal há trabalhar 3? mas se te faltam 20, será terrível ter que trabalhar 21, eu imagino. mas quantos anos te faltam? rs

    • sempresabado

      Hahaha Zé, acho o contrário sabia? É q nem vontade de fazer xixi. Quando vc já tá abrindo a calça, parece mais difícil de segurar do que quando ainda tava longe do banheiro, rs.
      Faltam no máximo 2 anos, quem sabe só 1! Abs

  • Sonhador

    É muito chato esse tipo de situação no trabalho, eu nunca senti essa pressão então não consigo ajudar muito, mas na minhã cabeça isso deve ser extremamente desmotivador e angustiante, masssss ainda bem que temos a nossa válvula de escape né!

    Acho que tudo depende do seu momento, do seu eu atual, se vc achar que não aguenta mais, que tá muito chato, adianta esse planejamento e pede as contas logo, o futuro é incerto e vc não sabe como vai ser se não tentar. Agora se vc consegue aturar mais um pouquinho e manter o prazo que estipulou, então é bom também que não há algo melhor do que um planejamento bem feito e bem executado ahahah

    Abçs

  • Acumulador Compulsivo

    Isso que você relatou acontece comigo com uma certa (e grande) frequência.
    Me aborreço no trabalho, e meto as caras no meu projeto pessoal (estou desenvolvendo um app de controle de investimentos que já está em fase de testes), refaço pela milésima vez as contas para a independência financeira e fico tentando puxar números (rs) pra adiantar este processo.
    Acho que isso é bem mais normal do que imaginamos.
    Quanto ao “downsizing” (adorei o uso do termo), conversei com minha esposa lendo este texto pra ela. E ficamos refletindo por horas a respeito, fomos dormir ontem conversando sobre isso.
    E você tem toda razão. Não é tão difícil encontrar soluções mais baratas.
    Por morar no interior, acaba que não fica caro ter uma casa maior (e também não há casas pequenas por aqui, para economizar nisso). Mas talvez seja também uma alternativa pra você.
    Grande abraço e obrigado por mais um texto ótimo que mexe com minha cabeça kkkk.
    Stark.
    http://www.acumuladorcompulsivo.com

    • sempresabado

      Oi Stark!
      Que legal saber que vc fica refazendo as contas tb! Meu marido chora de rir que quando eu to entediada, abro a minha planilha da aposentadoria pra fazer as contas rs
      Que legal que está desenvolvendo um App. Eu queria aprender tb, já tive algumas ideias, vc tem alguma dica de por onde começar?
      Muita gente falando do interior por aqui e de fato tem começado a me chamar atenção. Estou um pouco cansada da “velocidade” de São Paulo!
      Abs

Deixe uma resposta para Muquirana Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.