Muquirana,  Reflexões

INDEPENDÊNCIA FINANCEIRA COM FILHOS

Foto de Valeria Zoncoll – Unplash

Não vou mentir para vocês, buscar a independência financeira com filhos é difícil pra caramba. Os sites gringos mostram casais com 4, 5 e até 6 filhos que atingiram a independência financeira, eu acho heroico porque tenho um filho só e vi que na hora do stress você simplesmente abre a carteira e deixa os prestadores de serviço tirarem o que eles quiserem.

Para começar, se você busca a independência financeira é bem provável que você tenha um emprego, uma empresa ou seja autônomo que consome boa parte do seu dia. Se você está bem focado no projeto é provável que seu cônjuge também trabalhe e ninguém fique em casa. Daí um belo dia vocês têm um filho e surge uma situação que até então não era óbvia: até a adolescência um filho não fica sozinho em casa enquanto você trabalha! Daí ou você tem a sorte de ter um familiar ou uma rede de apoio que consiga ficar com seu filho sem cobrar uma mensalidade ou você tem que contratar alguém para fazer isso, uma escola ou uma babá/empregada. A verdade é que você vai pagar 13 salários ou mensalidades para 11 meses de trabalho da funcionária ou 10 meses de aula. Isso te deixa um problema de 1 ou 2 meses descobertos.

A Muquirana está exatamente nessa situação. O baby Muquirano vai para a escola de manha e temos uma funcionária que fica com ele a tarde. Eis que no mês de abril a funcionária saiu de férias e com a chegada do outono o bebê ficou doente absolutamente o mês todo, impossibilitando-o de ir à escola. Nessas horas todo o controle orçamentário e a responsabilidade fiscal que reinavam simplesmente evaporaram.

Os gastos de remédio e pediatra são muito marginais, até porque o convênio cobre o médico e os remédios custam no máximo 100 reais. O que pega nessa hora é a prestação de serviços aleatórios: delivery de comida porque não tem o que comer em casa, faxineiras pagas na diária para limpeza, comida semi pronta no supermercado caro porém perto, folguistas para ajudar com a criança, enfim, todas as coisas que abominamos e nunca faríamos a não ser numa situação extrema. Daí você fala: “Muquirana deixa de ser exagerada, faça você a comida e limpe a casa”. Bem senhores, com um bebê doente em casa você mal tem tempo de trabalhar, a criança fica manhosa, chora, tem dor e o pior: NÃO DORME A NOITE!! Boa sorte para você passar a noite em claro com um bebê tossindo, trabalhar o dia todo e ir fazer arroz com legumes a noite. Eu fiz isso por alguns dias e quase caí dura de cansada. No terceiro dia picando abobrinha as 22:00 eu decidi abraçar essas marmitas fit que entregam em casa a 20,00 por refeição, contratar uma faxineira e simplesmente assimilar que durante esse mês vai ser assim e que graças a Deus posso me dar o luxo de uma vida menos complicada.

A Elsa já falou muito do custo de trabalhar, e esse mês percebi que buscar a independência financeira com filhos custa caro quando as coisas saem do script. Num mundo ideal eu teria filhos depois de estar aposentada, daí o custo da babá não existiria e a escola seria evitada até uns bons 3 anos de idade. A verdade é dolorida, ser uma mulher que busca a independência financeira com filhos implica delegar uma parte dos cuidados deles a um custo financeiro e emocional alto.

22 Comentários

  • AA40

    Puxa, entendo muito bem pelo que vc está passando. A Sra AA40 tbm está nesta situação e decidiu não trabalhar fora para ficar com nosso AA40Jr pois se fôssemos pagar por uma escola ou daycare sairia mais caro do que o salário que ela conseguiria. Mas se vc já tem uma carreira estabelecida como parece ser seu caso é ainda mais dificil largar tudo para ter filhos e como vc disse não tem como esperar pois o relógio bio não para como diz a Sra440.
    É preciso pensar muito bem antes de ter filhos pois até os 18 anos serão sua responsabilidade 24 horas ao dia 365 dias por ano e, apesar de ser muito bom ver os pequeninos se desenvolverem, é trabalhoso, cansativo e muito CARO ! Abcs

    • sempresabado

      Que legal que vocês puderam parar e considerar todas as opçoes para a Sra AA40! O Jr é um privilegiado de poder contar com a mae por perto, acho que isso tem um valor muito além do custo monetário da escola/daycare. Acho que você deveria aproveitar os ganhos de escala e já aumentar a familia logo rsrsrs..

      • AA40

        hahahah…engraçado vc falar isso pq a SraAA40 está exatamente me pressionando para isto, porém há muitas outras variáveis a considerar. Quem sabe, mas minha vontade no momento é parar no primeiro mesmo. Abcs

  • Elsa

    Essa decisão de ter filhos antes ou depois de FIRE é muito cruel com as mulheres né! Infelizmente nosso corpo não espera a independência financeira…

    Entendo sua frustração Muquirana! Mas acho que a dinâmica vai melhorando com o tempo… ainda é uma vida nova pra vc! Com o tempo você vai aprendendo novas formas de otimizar esse novo estilo de vida! Sei que vc é craque nisso!

    Elsa

    • sempresabado

      Obrigada pelo apoio Elsinha! Espero que em algum momento nao só a dinâmica melhore como o baby ganhe mais anticorpos e tenhamos menos eventos de doença também. A medicina está cada vez mais evoluida nesse quesito filhos, mas ainda há barreiras que sao dificeis vencer. Fico pensando que minha energia para a rotina seria outra nos meus 20 e poucos anos. Essa coisa da energia infinita nunca vi ninguém além do Joao Doria conseguir.

  • ABM

    Realmente a maior despesa de todas em termos de filhos é a estrutura de cuidado que eles precisam. Eu tenho um acompanhamento financeiro desde a gravidez, incluindo todas as despesas relativas à gestação e após o nascimento. Os cenarios com e sem a contrataçao cuidado profissional são bem distintos. Acho que eh bem dificil opinar se eh melhor ter filhos antes ou depois da independência financeira. Ha muitas particularidades de cada pessoa, de cada família. Gosto muito de ouvir os relatos de outras familias sobre o tema.

    • sempresabado

      Oi ABM! Parabens pela organizaçao e pelo tracking das despesas. Já falei para a Elsa que você é um benchmark em várias coisas!
      Como falei no comentário acima, o que mais sinto nessa decisao de adiar a maternidade por causa do FI é a energia para acompanhar as crianças. É inegável que as maes de 18 anos dos anos 1970 tinham um pique infinitamente maior que o nosso para extravasar toda a energia acumulada dos seus filhos. Tem dias que é preciso tirar forças do além para chegar em casa depois do trabalho e brincar com um serzinho empolgado que está sentindo a sua falta e quer tirar o máximo de proveito do tempo com você. As vezes fico pensando que poderia ter enfrentado o medo de prejudicar a carreira e a meta de aposentadoria e ter tido filhos antes, mas como já passou, paciência. Como você disse isso é muito pessoal. Pra mim o que pega mais é o desejo de ter mais energia.

      • ABM

        O impacto físico da privação de sono foi brutal tanto para mim quanto para o meu marido. Sem contar todas as outras demandas de um bebe. Não tenho dúvidas de que a questão da idade pesou. A gente se questionou muito sobre ter tido filhos antes pelo mesmo motivo que você cita, ter mais energia. Eu não consigo saber se teria sido melhor de outra forma, considerando-se a situaçao como um todo. Mas algo que me deixa mais tranquila quanto a nossa decisão de ter filhos mais tarde é que eu nunca estive disposta a passar por uma gestação sem ter algum tipo de consolidação profissional que me permitisse um poder maior de barganha. E também, mesmo que não fosse independência financeira, que já fosse um estágio bem avançado em termos de estabilidade. Eu vi tantas pessoas próximas terem filho antes que deu para notar que vc pode até planejar a gravidez, mas vc não planeja o tipo gravidez nem o tipo de necessidade especial de cuidado que o bebê vai ter. Nessas situações, a estabilidade financeira da um alivio enorme.

      • Anônimo

        Por que estamos tão cansados?

        Uso excessivo de agrotóxicos, corantes, aromatizantes e conservantes artificiais, monóxido de carbono, água do volume morto tratada com químicos para beber, poluição sonora, telas azuis e luzes de stand-by para acabar com hormônio que induz ao sono . Existe correlação do excesso de estímulos ao cansaço, a falta de paz, de tranquilidade e de clareza mental.

        Além do excesso tóxicos, há o excesso de compromissos para as crianças, o excesso de competitividade no mercado de trabalho, o excesso de desemprego no país, o excesso de conectividade, o excesso de exigências acadêmicas, o excesso de estresse, de impaciência, de violência, de doenças.

        Vivo cansado. Mas até isso não é tão mal assim, muito pelo contrário, pois indica que há algo de errado necessitando de atenção. Expanda seus conhecimentos e alimentação com critérios, para que possamos lidar com informações que recebemos diariamente.

        (Baseado no Simplicidade e Harmonia)

        • sempresabado

          oi Anon eu concordo com você. Eu tenho urticária e várias alergias auto imunes e por um tempo segui o provoco Whals, que é uma dieta que a médica Terry Whals fez para tratar a esclerose múltipla dela (que é auto imune também). Nunca senti tanta energia quanto no período que segui a dieta e ela alem de cortar glúten, leite e açúcar inclui uma lista grande de verduras, legumes e vitaminas. Isso me dava mais energia para acordar mais cedo e meditar, o que também baixava o stress e a ansiedade. Enfim, esse estilo de vida moderno é de fato tóxico. Estou ensaiando voltar pra esse protocolo há algum tempo mas é uma trabalheira bem grande comprar e preparar tudo que ela manda comer.

  • Bruno

    Olá
    Quais sites americanos vc encontra essas informações de casais que já estão em IF com filhos?

    Obrigado

  • kspov

    Li rapidamente o assunto deste Post e achei que fosse em relação como passar para os filhos o conceito de independencia financeira.

    Mas sim é realmente um desafio maior quando temos filhos. Mas isso é meio óbvio. Imagina só alguem que dependa de vc. Vc tem que dar de comer, vestir, educar, amar etc….

    Independente se é na area financeira, relacionamentos, quanto mais gente mais complexa fica nossa vida.

    Sigamos aportando

    • sempresabado

      Oi Kspov, como meu filho ainda é um bebe nao tenho experiência em ensinar IF para ele, mas seguramente postarei minhas experiências sobre o tema no futuro! os melhores posts que já vi sobre o tema foram esse do MMM e esse podcast aqui que nao necessariamente é sobre isso mas mostra como o cara teve um approach bacana em nao deixar os filhos dele serem frouxos com dinheiro depois que ele ficou rico . abs

  • Executivo Investidor

    Ola Muquirana! Acho que cabe primeiro identificar qual o desejo de se ter filho. Eu não acredito que postergar ter filho para depois de atingir FIRE seja recomendável para quem tem desejo de ser mãe/pai. Aqui entra a questão de aproveitar a jornada, o caminho até a IF. Eu tive filho muito cedo ainda na faculdade e posso dizer por experiência que nunca olhei para esse fato como um “atraso” à minha IF. Claro que as metas foram diferentes mas isso foi algo para mim natural. Hoje estarei atingindo FIRE com menos de 40 anos mesmo com filho.
    O fato é que filho consome energia, paciência e claro dinheiro. Eu hoje não me vejo sendo pai aos 40 anos. Imagina ter que aguentar um pimpolho na flor da idade aos 50 anos e pior, um adolescente aos 55! Rsrsrs..
    Meu filho hoje já se vira sozinho, quase não da grandes despesas (educação e saúde aqui no Canadá são gratuitos por sorte!). Em poucos anos já estará na faculdade. Gastei muito durante todos esses anos? Sim! Mas olhando ele hoje e analisando todos os momentos que vivemos não me arrependo!

    Abraço!
    Executivo Investidor
    http://www.executivoinvestidor.com

    • sempresabado

      Olá EI, que interessante seu ponto de vista como quem foi pai jovem aqui! Acho que deve ser muito prazeiroso poder curtir a estabilidade financeira com um filho relativamente independente. Como vcs dividiram os cuidados com o Jr EI quando ele era bebê? A Sra EI trabalhava na época? Como funcionou no trabalho dela?
      Acho que pelas questões biológicas de gravidez e amamentação a natureza foi mais cruel com as mulheres que querem a IF. Se eu tivesse tido o baby Muq na faculdade seguramente nao teria conseguido fazer 2 mestrados demandantes ao mesmo tempo e nem conseguiria ter tido meu 1o emprego que implicava interagir com pessoas em outros fusos horários e trabalhar de madrugada. Pelo menos no meu caso, a educação de 1a linha e a dedicação e os resultados do 1o emprego foram primordiais para minha estabilidade financeira hoje e uma grande paz de espirito com os boletos que chegam rsrsrs. Hoje quando meu filho fica doente nao tenho o menor pudor em avisar (ao invés de pedir) que nao vou trabalhar no dia, o que certamente nao aconteceria no começo de carreira por insegurança de perder o emprego e ser trocada por alguém com menos compromissos. Essa decisão dos filhos é uma escolha emocionalmente muito cruel com as mulheres, principalmente aquelas que tem um custo de oportunidade alto em suas carreiras. Obrigada pelo comentário! Abraço

    • ÉRIKA

      Mas você tem tudo de graça aí né querido, vem morar aqui no BR pra você ver. Eu tenho três e quase morro de arrependimento. Não sou fudida endividada mas independência financeira, talvez nunca. Pagando escola, plano de saúde, aulas de inglês, babá e outras atividades não sobra nada. Um porre!

      • sempresabado

        Oi Érika não é mole ter filhos no Brasil não! Eu quero ter outros mas o sr Muquirano não quer nem ouvir falar nisso por causa dos custos. Se vc quiser que a gente faça um estudo de caso pra você pra tentar te ajudar com suas despesas e investimentos mande os detalhes pra gente. sempresabado2@gmail.com abraço!

  • Executivo Investidor

    Concordo com voce em relacao a natureza ter sido mais cruel com as mulheres na criacao dos filhos especialmente nos primeiros anos!
    No meu caso a Sra EI trabalhava porem decidimos que focariamos na minha carreira, ate por que com minhas constantes transferencias de locais de trabalho ficaria inviavel os dois focarem (alem claro da questao do cuidado do EI Jr).
    Porem acho que sao escolhas, como tudo na vida! Voce esta de parabens pois soube trabalhar bem a sua escolha de ser mae sem abdicar do sonho da IF.

    Abs!

    Executivo Investidor
    http://www.executivoinvestidor.com

  • Yuka

    Eu tenho 2 filhas, mas a nossa sorte é que eu e meu marido começamos a poupar há 9 anos (na época, juntávamos dinheiro para comprar um apartamento, ainda bem que desisti rsrs). A minha filha mais velha tem 4 anos, a mais nova, 2, então já viu que a logística tem que ser toda sincronizada. A minha sorte é que a minha mãe é a pessoa que me ajuda em todas as situações possíveis, senão, teria que partir também para a terceirização. Mas você faz bem em terceirizar as coisas no momento do aperto. Conheço pessoas que mesmo cansadas, mesmo doentes, mesmo tendo dinheiro, não compram marmitas prontas, não contratam faxineiras só pra economizar ainda mais. Quando estamos com o corpo e mente cansados, precisamos dessa válvula de escape. De nada adianta ter dinheiro, se perdermos a saúde. Beijos.

    viversempressa.com

    • sempresabado

      Oi Yuka! Eu conheci seu blog no podcast do if365 e achei muito legal. Até comentei com a Elsa que queria te escrever pq achei genial suas soluções pra poupar mais, como morar num lugar bom e usar transporte e educação públicas. Com filhos o malabarismo é maior mesmo, mas como vc bem disse a gente vai se ajeitando dentro do possível pra não enlouquecer rsss. Um abraço!

Deixe uma resposta para Elsa Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.