Elsa,  Gastos

Meta 2019: Metade já foi!

Isso é batido, mas não tem como não comentar, o ano passou muito rápido, rs. Parece que foi ontem que escrevi o meu post sobre apenas uma meta para 2019: viver com 30% da minha renda.

Esse final de semana parei pra atualizar minha planilha de gastos para junho e fiquei muito surpresa quando vi que no primeiro semestre vivi com apenas 25% da minha renda. Eu superei minha meta! Uhul!

Renda extra!

Verdade seja dita: fui promovida em março o que ajudou muito. Os gastos ficaram até que um pouquinho acima do esperado. Mas o que importa é que a meta real foi superada.

Do lado da renda, o aumento de salário foi muito bem vindo e devo dizer que não veio de graça. É claro que tem todo o esforço de horas trabalhadas, mas uma coisa que aprendi na comunidade FIRE é que não basta fazer um bom trabalho, é preciso aprender a se vender um pouco. E mais: é preciso aprender a pedir aumento de salário. A estratégia é sempre a mesma: falar sobre os seus resultados, ter um discurso muito positivo ressaltando o quanto você gosta do seu trabalho e por fim dizer que uma promoção no curto prazo está nas suas expectativas.

Eu sabia que na minha empresa as promoções só vem depois de no mínimo 2 anos de casa (e ainda falam que o processo é meritocrático, mas já aprendi que em grandes empresas a meritocracia é uma piada). Então antes de completar os 2 anos já comecei as conversas com meu chefe. Sempre que tinha oportunidade falava sobre o quanto eu cresci nesses 2 anos, nas responsabilidades que assumi, nos resultados que entreguei. Sempre dizia que estava muito feliz em trabalhar aqui e por fim dizia que acreditava que a minha promoção estava próxima. Exatamente a mesma estratégia que aprendi. E funcionou. No exato mês que completei 2 anos de casa, fui promovida!

Gastos variáveis caíram 30%

Como comentei no post sobre a meta, pra viver com 30% da minha renda eu ia precisar cortar meus gastos variáveis em 50%. Isso basicamente significaria gastar menos com lazer, viagem, alimentação, transporte e compras.

Porém nesse primeiro semestre, só consegui reduzir meus gastos variáveis em 30%. Ainda é uma redução boa, digna de comemoração. Mas eu gosto de cumprir com o orçamento, então vou tentar caprichar no segundo semestre.

Investiguei onde eu falhei e dois pontos foram óbvios. O primeiro foi uma mini reforma que precisei fazer no meu banheiro porque tava com infiltração. Isso era inesperado e fora do meu controle. E é o tipo de coisa que se eu não fizesse logo, ia sair mais caro mais pra frente. Eu podia ter compensado esse gasto extra diminuindo os demais gastos, mas não quis. Foi uma escolha mesmo.

O segundo foram as viagens. O que mais me chamou a atenção não foram as férias que tirei com o meu marido. Eu e ele, como estamos no mesmo barco de lutar pela nossa independência financeira, já estamos craques em economizar dinheiro em viagem. Fazemos um pic nic no parque ao invés de ir a um restaurante caro com sorriso no rosto!

O problema são as viagens com amigos. Nesse primeiro semestre fiz 3 viagens assim e percebi que é muito difícil economizar em viagens quando a conta é dividida por muita gente. Afinal, você não quer ser o único casal que fica em casa quando os outros vão almoçar em um restaurante nem ser a chata que pede pra dividir a conta do supermercado pelo o que cada um consumiu. Porém não viajar mais com os meus amigos não é uma opção porque sei da importância desses momentos pra minha saúde emocional. Mas talvez diminuir o número de viagens desse tipo ou escolher aquelas que durarão menos dias é um esforço válido.

Animada para o 2o semestre

Como não tenho nenhuma viagem com amigos planejada para o segundo semestre e espero não ter nenhum gasto extra com a casa, acho que consigo cortar ainda mais meus gastos variáveis e cumprir com o orçamento do ano.

A motivação para isso está grande. Refiz minhas contas e conseguirei atingir FIRE em 6 anos ao invés de 7 anos, com essa nova renda e com os gastos variáveis 50% menores que em 2018.

Confesso que apesar da promoção, minha motivação com o trabalho não está das melhores ultimamente. Então a possibilidade de me aposentar 1 ano antes é bem motivadora!

E vocês? Como estão com as metas para esse ano?

14 Comentários

  • Executivo Investidor

    Muito bom Elsa! Está no caminho certo: reduzir gastos e aumentar receitas! Certamente se continuar nessa batida esses 6 anos vão reduzir para 5 ou 4!!
    Parabéns pela disciplina! Para mim gastar em viagens e lazer faz parte pois precisamos também saber aproveitar o hoje!

    Abs!

    • sempresabado

      É EI, saber aproveitar é muito importante mesmo, pra não ficar doido depois, rs!
      Obrigada pelos parabéns!

  • Sonhadora

    Adorei o post, Elsa! Acompanho aqui há algum tempo, mas é a primeira vez que comento. Qual o valor de patrimônio que você estimou para sua FIRE?
    Apesar dos cálculos, ainda tenho um pouco de dificuldade pra definir com quanto vou atingir a minha.

    Beijos

    • sempresabado

      Oi Sonhadora! Adoramos quando tem uma pessoa nova comentando no blog, venha sempre 🙂

      Eu uso a velha e boa matemática da regra dos 4% pra chegar no patrimônio que preciso: multiplico meus gastos anuais por 25.
      A melhor forma de definir é ir registrando todos os seus gastos, ao longo de alguns meses, pra ter certeza do seu gasto anual. Depois disso é só multiplicar por 25.
      É claro que tem algumas hipóteses por trás, já leu nossos posts sobre a regra dos 4%? http://www.sempresabado.com/a-regra-dos-4-brasileira/
      Espero que ajude!

  • ABM

    Parabéns Elsa, pela promoção e pelo cumprimento da meta. Eu não me apegaria tanto à meta específica dos gastos variáveis. Se as viagens com seus amigos não compromete de forma muito dramática as suas metas financeiras e você se sente feliz com essa atividade social, não sei se vale a pena racionalizar muito. Cinco anos eh um horizonte de tempo confortável, mas não deixa de ser cinco anos. Seu plano parece tão bem estruturado e sólido, que vale a pena manter sua qualidade de vida para você passar bem esses anos até a independência financeira

    • sempresabado

      Oi ABM querida! Sempre bom ler seus comentários por aqui!

      É, acho q não preciso ser tão Muquirana assim, meus amigos são realmente importantes pra minha qualidade de vida! Aliás, ouvi o Podcast q vc recomendou para a Muquirana, e o Ramit fala exatamente sobre isso né? De gastar o máximo que puder nas coisas que você valoriza, e o menos possível nas coisas que você não valoriza. Vou repensar!
      Abs

  • Wat

    Pode ser clichê dizer que a jornada é mais importante que o destino final, mas para mim é uma realidade que preciso voltar a ter equilíbrio , muitos dos que chegaram à IF ficam depressivos pois tinham somente amizades no trabalho, ficando em segundo plano e sem circulo social após saída da empresa.
    Os bens materiais dão uma sensação momentânea de felicidade, enquanto as experiências, mesmos os perrengues, acabam se tornando parte da pessoa e depois rendem boas lembranças e laços que duram por toda a vida. A mais importante escolha da felicidade é investir em relações.
    .

    • sempresabado

      Wat, achei incrível e muito verdadeiro o seu comentário.
      Realmente os casos que conhecemos de FIRE não vivem uma vida cor de rosa logo de cara. Tem que se preparar mesmo para essa transição.
      Eu com certeza sentirei falta do convívio com as pessoas e vou precisar criar algumas atividades para que o convívio com pessoas faça parte da minha rotina. Ficar o dia todo vendo Netflix não vai me fazer feliz, rs.
      Já tive algumas ideias sobre como vou fazer isso. E você?

      • Wat

        Trabalhei insanamente, também estudei ao extremo de socialmente ficar isolado . Depois quis compensar, só me atraiu o que não presta. Cursos com objetivos atraem pessoas com mesmo objetivo. Cultivo sempre os melhores amigos tal como plantinhas , pessoas novas boas com calma aparecerão. Evito galera (conhecidos) e parentes tóxicos, faço atividades que me tornem melhor e conheço pessoas a cada dia que passa. Só minha sincera opinião.

  • Ana

    Olá, Elsa!
    Bom, até agora eu consegui poupar 40% do que ganho (desde janeiro até agora), e viver com 60%. Como ganho bem pouco (R$ 2.000,00), creio que estou no caminho certo.
    Meu único problema é que trabalho apenas para ter dinheiro e me sustentar, porque não gosto do que faço e não faço ideia de qual curso (graduação/técnico) fazer, porque sendo muito sincera, não sei realmente qual área me interessa. Desculpe o desabafo, abraços!

    • sempresabado

      Oi Ana! Pode desabafar a vontade, adoramos comentários sinceros por aqui ❤️
      Realmente acho que você está no caminho certo! Provavelmente em pouco tempo terá um montante que te permitirá arriscar em uma nova profissão.
      Parece que finanças pessoais é uma área de seu interesse não? Já que está aqui no nosso blog! Já pensou em fazer alguma coisa relacionada com a área?
      Abs!

      • Ana

        Pois é, não sei se é minha área, só sei que gosto de economizar meu suado dinheiro, sabe… não sei se é um hobby ou algo que eu daria certo em escolher para me aprofundar e ter como profissão. Moro numa capital bem pequena, também não sei se tem como fazer algum curso sem precisar me ausentar.
        Abraços e obrigada!

  • Pinguim Investidor

    Olá, Elsa e Muquirana.

    Parabéns por não somente ter alcançado a sua meta, mas também superado! Eu estava feliz que eu conseguia aportar 40% em média e uma vez só consegui passar dos 50% – mas um aporte de 75% é extraordinário. Parece um exemplo tirado direto do Early Retirement Extreme!

    A parte mais legal de ter aportes maiores que 50% é que você passa a essencialmente comprar o seu tempo com o trabalho, e não o contrário. Se você aporta 20% do salário, por exemplo, precisa trabalhar 4 meses pra conseguir 1 mês de vida poupada. Se aumentar pra 40%, o tempo cai pra 1.5 meses só. Com 50%, não precisa tecnicamente trabalhar o mês seguinte. E aos 75% de aporte, você vira o jogo pra poder descansar 3 meses a cada 1 trabalhado.

    Assim, não é uma supresa que pra você levaria só uns 6-7 anos até FIRE. É um desses casos onde a matemática trabalha junto a você.

    Acabei de descobrir o seu blog, e já vou me inscrevendo. Quando der, dá uma olhada no meu também.

    Abraços e seguimos em frente!

    Pinguim Investidor
    https://pinguiminvestidor.com

    • sempresabado

      Oi Pinguim! A gente sempre fica muito feliz quando tem gente nova comentando no blog.
      Muito interessante seu jeito de pensar, parabéns. Nunca tinha pensado dessa forma e isso me motivou muito mais! Matemática simples, mas que alegra rs.
      Vou visitar seu blog e adicionar ele no nosso blogroll! Abs
      Elsa

Deixe uma resposta para Pinguim Investidor Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.