Elsa,  Extras,  Gastos,  Reflexões

Meta 2019: Primeiro mês

Foto por David Paschke via Unsplash

Pois é, já passou o primeiro mês do ano. Esse é o mês que teoricamente devemos ser mais diligentes em relação às nossas resoluções de ano novo, e bem, eu arrasei na minha! Rs

Como vocês sabem, eu decidi simplificar e ter apenas uma meta para 2019: viver com 30% da minha renda. Pra fazer isso, eu teria que cortar meus gastos variáveis em 50%.

Muito melhor do que o esperado

Como boa parte dos gastos variáveis estão relacionados a lazer, eu precisava do meu marido a bordo desse empreendimento. Então logo no primeiro final de semana, eu combinei com ele que nós iríamos passar o final de semana inteiro sem gastar nada.

A ideia era comer o que tinha em casa, fazer passeios gratuitos e aproveitar para ir na academia sábado e domingo (dado que isso já tava pago…).

Infelizmente o primeiro final de semana foi de chuva então ficamos presos em casa o final de semana todo! Fizemos pizza caseira com os queijos que tinham sobrado da ceia de ano novo e jogamos cartas. Engraçado como os passeios indoor são pagos né? Se souberem de alguma dica do que fazer em dia de chuva sem gastar dinheiro, eu ficarei muito feliz!

Mas esse primeiro final de semana não foi tão divertido, sentimos falta de encontrar com outras pessoas. Então decidimos convidar os amigos e familiares para jantar ou almoçar em casa nos próximos finais de semana! Assim teríamos programação pronta e não cairíamos na tentação do combo jantar fora + cinema.

Eu adoro receber os amigos em casa porque o passatempo é bem completo: você gasta tempo pesquisando o que quer cozinhar e vendo dicas no YouTube, depois gasta tempo indo ao supermercado, depois mais um tempo no preparo e por fim, se diverte com a presença dos amigos. É claro, tem um tempo gasto arrumando a casa que não é tão divertido assim, rs!

Receber as pessoas toma tanto tempo que não te deixa ficar na frente da TV achando que o final de semana está passando e você não está fazendo nada de divertido! É definitivamente meu programa favorito! Eu sempre divido as responsabilidades com os amigos, peço para trazerem entrada, sobremesa e bebida. O prato principal fica por minha conta! Então não sai tão caro assim.

O resultado foi um mês de muitos encontros, pouco tempo na frente da TV e muito econômico: conseguir cortar meus gastos variáveis em 75%, bem melhor que minha meta inicial de 50%. Não falei que eu arrasei?

Aprendendo a dizer não

Uma coisa ficou claro pra mim nesse primeiro mês: a minha dificuldade de falar não para convites com amigos que envolvam gastar dinheiro.

Eu realmente queria garantir que iria cortar meus gastos em 50% já no primeiro mês, pra meta não virar piada logo de início. Então tive que falar não para alguns convites que eu falaria sim logo de cara.

O primeiro foi para uma amiga que me convidou para um café da manhã em um restaurante relativamente caro. Eu adoro tomar café da manhã com as minhas amigas, mas sabia que aquilo poderia representar gastar o meu orçamento inteiro de lazer da semana! Então contei pra ela da minha meta de 2019 e tive que dizer não. Que fique claro: Meu “não” não foi para o encontro, mas sim para o gasto, então sugeri que a gente fizesse um picnic no parque. Ela não curtiu a ideia: “parque não é muito minha praia”…

O segundo “não” foi para um convite para tomar vinho com alguns amigos. Como o encontro seria na casa de alguém, eu só teria que levar a sobremesa e minha bebida, logo topei! O problema é que o encontro era para degustar vinhos caros e quiseram estipular um preço para a garrafa. Bom, o valor estipulado era exatamente o valor do meu orçamento semanal para lazer. Se eu não tivesse essa meta, como já tinha topado o encontro, eu iria. Mas com a meta, tive que voltar atrás e dizer que não iria mais. Fui educada e disse que ficava para um próximo encontro com vinhos mais baratos.

O último “não” foi para uma amiga que sempre tenta vender coisas que eu não preciso para melhorar a situação financeira dela. Em geral, eu ajudava porque achava que ela estava mal das pernas. Mas descobri que a situação financeira dela tá ruim por conta das noitadas sem fins regadas a drinks caros em baladas chiques. É claro que nesse caso eu teria aprendido a dizer “não” mesmo sem a meta, rs, mas foi um “não” a mais no mês, então também conta!

O que eu aprendi nesse primeiro mês é que ter um orçamento restrito para esses gastos variáveis te obriga a aprender a dizer não. Se eu simplesmente tivesse que checar apenas a minha vontade antes de avaliar se queria ou não fazer essas coisas, eu com certeza teria dito sim. Mas quando eu preciso checar meu orçamento também, uma nova variável entra no jogo e a avaliação passa a ser mais profunda:

“Eu precisava desses encontros para manter minhas amizades? Sim! Manter essas amizades me faz feliz? Sim! Eu preciso gastar além do que eu posso para me encontrar com essas pessoas? Não!”

Acho que como tudo nessa vida, qualquer hábito requer prática. Praticando esses “nãos” eu com certeza vou ficar mais criativa para fazer esses encontros sem gastar muito. E com certeza meus amigos vão aprender que para encontrar comigo, eles precisam ser mais flexíveis. Acho que vai ser um ganha-ganha!

Correndo o risco de virar muito materialista?

Eu contei só a primeira parte dos “nãos” que eu falei acima. Era óbvio que meus amigos não seriam completamente compreensíveis comigo. E a reclamação que eu ouvi de um deles foi que eu estava virando muito materialista e estava falando muito sobre dinheiro ultimamente.

Sobre falar muito sobre dinheiro, eu concordo que é um fato e que precisa ser corrigido. Acho que estou tão empolgada com meu plano de independência financeira que gasto todo tempo livre lendo blogs de finanças pessoais, ouvindo podcasts sobre o tema e até alguns canais de YouTube. Minha cabeça virou uma máquina louca de fazer contas sobre tudo. Antes de decidir qualquer comprar, penso no quanto isso custará em termos de mais tempo de trabalho. Só que eu achava que isso estava passando só na minha cabeça, e que as pessoas não estavam percebendo. Mas pelo visto não, rs, e imagino que isso deva ser incômodo para os outros (mesmo eu acreditando fortemente que eles deveriam seguir meu exemplo, rs).

Mas tenho minhas dúvidas se estou me tornando materialista. Acho que no balanço entre dinheiro gasto com coisas vs experiências, eu tenho um orçamento muito maior para a segunda opção. O que mudou nesse mês é que eu passei a avaliar o dinheiro gasto também com a experiência. A quantia que estou economizando ao deixar de jantar fora com amigos, não é para comprar uma roupa nova. É para comprar a minha liberdade! Então não concordo que estou me tornando mais materialista.

O mês de janeiro foi de alguns desafios mas teve o gostinho de vitória no final! Estou animada para o que está por vir em fevereiro!

E você? Cumpriu com a sua meta de ano novo logo no primeiro mês?

6 Comentários

  • sempresabado

    Hahahaha adorei Elsa! Ainda mais tendo alguns insiders nessa história!
    Minha meta de ano novo segue firme! Eu queria comer menos doces e malhar mais e estou indo bem. Só comi doces em 2 dos 31 dias de janeiro e estou mantendo a média de 4x por semana na academia. O que está ficando pra trás é a meta de meditar mais. Estou me esforçando pra ficar mais presente, mas sentar e meditar está ruim ainda. Bjs Muquirana

    • sempresabado

      Essa meta de meditar mais tb foi muito difícil pra mim em 2018.
      Acho que precisa ser algo natural, não um esforço a mais!
      Adorei o esforço com os doces!! Parabéns!!

  • ABM

    Parabéns Elsa, não é facil dizer não para esse tipo de convite. Acho que voce tem um nivel de autoestima bem saudável. Há uns dois anos, eu percebi que o que estava me prejudicando com minhas metas de final de ano era o fato de elas serem de final de ano. Uma epoca muito tumultuda para os meus parâmetros. Se vc tem criança,
    eles estao de ferias. Setembro é um mês impostante para mim, com alguns fatos marcantes que de forma espontânea ja me põe para refletir de forma mais natural. Assim há dois anos minha metas começam a ser colocadas em pratica em outubro.
    Parabéns pelo novo site! O conteúdo de vocês é muito bom e vale a pena ter um dominio proprio.

    • sempresabado

      Olá ABM! Obrigada pelo comentário!!
      Fiquei muito feliz com o que disse sobre a minha auto estima rs

      Interessante essa ideia de migrar as metas de ano novo pra outra data. Por enquanto, consigo manter um rotina normal no final de ano. Mas se mudar, acho q vale fazer as metas em outra época, quando as coisas estão mais organizadas.

      Estamos nos organizando no site novo! Mas empolgadas com as possibilidade!

    • sempresabado

      Oi Rafael!
      Sei que para algumas pessoa esse estilo de vida não faz o menor sentido mesmo. Acho que o mais importante é cada um levar a vida que te faz feliz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.