Elsa,  Gastos,  Reflexões

O custo de trabalhar

white oval medication pill beside blister pack
Foto por Pixabay em Pexels.com

Acho incrível que algumas pessoas se sentem presas ao trabalho não só pelo salário que pinga todo mês, mas também pelos benefícios que ele provém. “Ah, mas se eu parar de trabalhar eu perco o plano de saúde”.

Se você acha que vai ter que continuar trabalhando para o resto da sua vida porque precisa do plano de saúde da empresa, eu tenho uma boa notícia para te dar: você pode contratar um plano sozinho! Eu sei que contratar um plano de saúde é caro, e vai tomar boa parte do seu orçamento. Mas eu tenho mais uma notícia, não tão boa para quem ainda trabalha: trabalhar também custa caro, e às vezes custa até mais caro que o plano de saúde…

Listei abaixo todos os custos “escondidos” de trabalhar. Se você tiver a disciplina de anotá-los, vai saber se compensa o benefício do plano de saúde, vale alimentação, ticket refeição e todos os benefícios que a sua empresa oferece.

1/ Moradia

Se você mora na cidade de São Paulo, sabe que boa parte das empresas estão concentradas na Zona Sul. Em algumas regiões a concentração é tão grande que morar perto do trabalho é um luxo. E como todo luxo, custa caro. Dependendo do caso, só essa economia já cobre o custo com plano de saúde.

Outro custo relevante é que quando você trabalha, tempo é um recurso muito escasso. Você dificilmente vai querer gastar seu tempo livre cuidando da casa, limpando o chão, lavando e passando roupa. Então você paga para os outros fazerem isso por você, e esse é mais um custo “escondido” do trabalho.

2/ Roupas

A maioria das pessoas que eu conheço tem um “guarda-roupa” de trabalho. Médicos precisam investir em roupas brancas, executivos precisam investir em uma boa camisa, algumas mulheres precisam usar salto. Além disso, como em geral associamos uma pessoa bem vestida a uma pessoa bem-sucedida, às vezes compramos peças caras só para impressionar um cliente. Mas já pensou se você pudesse todos os dias usar o seu estilo de fim de semana, e eliminar o seu guarda-roupa de trabalho? Isso pode representar uma boa economia por ano.

E aqui mais uma vez a falta de tempo é sua inimiga. Já tentou frequentar um brechó? Todo brechó tem coisas interessantes, mas para isso é necessário tempo para garimpar as peças. A maioria deles ficam abarrotados aos finais de semana, quando a maioria das pessoas tem tempo para ir às compras, e o passeio fica tão estressante que você acaba cedendo a comprar aquela roupa novinha em uma loja do shopping. A experiência seria bem diferente se você pudesse fazer suas compras numa terça-feira à tarde, com o brechó vazio e sem fila no provador.

3/ Viagens

Quando você trabalha, só pode viajar nas férias e nos feriados. E como a maioria das pessoas trabalham, a demanda por passagens áreas no período de férias escolares e feriados aumenta e os preços da passagem explodem! Mesmo que você tenha a liberdade de escolher seu período de férias, vai preferir viajar na sexta à noite e voltar no domingo à noite para aproveitar ao máximo os dias livres, que também são os períodos em que as passagens são mais caras. Agora se você tem flexibilidade de data, a passagem pode ficar bem mais barata.

Isso vale até para hotéis. Já comparou o preço da hospedagem de um final de semana na praia com a hospedagem de segunda à quinta?

Na próxima viagem, compare os preços e veja o quanto você economizaria se tivesse mais flexibilidade nas datas. A diferença é o seu custo do trabalho!

4/ Saúde

Deixei esse item por último porque é o mais polêmico. Os médicos já entenderam que o stress desencadeia uma série de doenças, mas parece que os pacientes estão ignorando esse fato. E por quê? Porque é tão difícil levar uma vida sem stress, que é melhor ignorar mesmo.

O dinheiro (ou melhor, a falta de dinheiro) é a principal fonte de stress das pessoas. Agora imagine se você conseguisse cortar seus gastos e economizar uma parte da sua renda. Você começa a perceber que consegue viver com menos, e que ainda tem uma grana separada caso algo de ruim aconteça. E pronto, uma fonte de stress já foi eliminada da sua vida, e você já pode contar com os benefícios para a sua saúde.

Mas outra fonte comum de stress é o trabalho. No trabalho geralmente somos demandados em excesso, a competição é acirrada, e há uma falta imensa de flexibilidade com o seu tempo. Tudo isso pode passar do limite saudável e começar a afetar a sua saúde. Sem perceber, todo ano você tem uma gripe ferrada, e acaba gastando com antibióticos e consultas médicas.

O stress também tem sido a principal causa da doença do século: a ansiedade. E se você desencadear uma síndrome do pânico ou mesmo ter níveis não saudáveis de ansiedade, vai precisar de um bom terapeuta. E pronto, mais um custo mensal.

Deixando claro: Stress = Doença = Mais custos. Se você cuida do seu dinheiro e não precisa mais trabalhar para pagar suas contas, sua vida é menos estressante e portanto menos cara.

Eu já fiz as minhas contas e cheguei a conclusão que o meu custo de trabalhar é quase 40% dos meus gastos mensais! Um valor extremamente elevado. Então se eu tiver que pagar um plano de saúde que custa até 30% dos meus gastos, ainda sairei no lucro.

Tenho certeza que deixei de comentar alguns custos escondidos de trabalhar. Então comente abaixo se você lembrar de mais algum!

Elsa

15 Comentários

  • AA40

    Muito interessante seu post. Realmente espero ter um custo de vida bem menor quando parar de trabalhar e espero que isto impacte positivamente no meu orçamento mensal.
    Abcs

  • Vida Sagaz

    O custo de trabalhar esta imbutido em muitas coisas, lembrei também das idas frequentes ao restaurante proximo do trabalho, enfim é assustador se colocar tudo na ponta do lapis, sem contar os dados intangiveis como tempo e saude heheh, são poucos que tem esta consciência! Parabéns pelo post!

    • sempresabado

      É verdade! Trabalhando temos bem menos tempo para cozinhar em casa e quase sempre vamos ao “quilo da esquina”. Essa comida além de cara é menos saudavel que aquela que você faria. Fora aquelas idas a lojinha de bala perto do trabalho pra ter um chicletinho pro meio da tarde!

  • Victor

    caramba… vcs agora me fizeram lembrar de varios “custos-trabalho” hahaha eh rir pra nao chorar…. tipo:

    aquele happy hour/almoço confraternizaçao

    “caixinha” de natal pras tias do café, limpeza, porteiro…

    “bolão” da mega sena, vaquinha de sei lá do que, amigo oculto, etc… (nunca participo desses! mas sempre fazem cara de cu qndo digo que nao vou…)

    nao sao gastos grandes mas nunca tinha parado pra pensar neles…

    abs
    Victor

    • sempresabado

      Muito bom! O “bolão da mega sena” é um clássico. Você pode até fugir do amigo oculto mas poucos são os corajosos que recusam o bolão.
      Parabéns por recusar as vaquinhas! Esse é outro que requer coragem!

  • Frugalidade Hacker

    Muito interessante analisar por essa ótica. Mas pra mim, o custo maior é o da família… Acho tão triste como o trabalho nos distancia das pessoas que a gente ama, né? Quando eu tiver meu Hackerzinho, pretendo reduzir esse custo trabalhando menos, ou até fazendo uma mini-aposentadoria, pelo menos nos primeiros anos de vida dele.

    • sempresabado

      Concordo com esse custo afetivo. Acho que tem outros custos difíceis de monetizar mas que são bem relevantes para a nossa vida.
      A minha decisão de não ter filhos nesse momento é justamente por isso, a falta de tempo que teria para me dedicar a eles! A Muquirana lida bem com isso, guerreira!

  • Érika

    Acho que o post soou um pouco contraditório, ok, há custo de se trabalhar, sim há. Mas como obter renda sem trabalhar? Nesse caso a comparação só faria sentido com quem já conseguiu a IF.

    • sempresabado

      Oi Érika!
      O objetivo final desse blog é convencer as pessoas de batalharem pela independência financeira mesmo, rs!
      Realmente, hoje eu pago esse “custo” de trabalhar para receber uma renda que me permite poupar e investir.
      Mas no futuro, quando atingir a independência financeira, acredito que o meu custo de vida pode até cair por conta da ausência desses custos do trabalho!
      Como eu comentei no post, tem gente que acha que os custos vão subir quando atingir a independência financeira pq vai ter q pagar plano de saúde, por exemplo. O meu ponto é que não necessariamente! Porque você vai economizar em varias outras coisas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.