Gastos,  Muquirana,  Viagens

QUANTO CUSTA VIVER NA EUROPA

Photo by Lena Balk on Unsplash
Photo by Lena Balk on Unsplash

Depois de três meses do início da minha jornada FIRE na Europa já conseguimos ter uma boa noção do custo de vida por aqui. As surpresas no geral foram positivas. Acabamos com um orçamento realizado abaixo do orçado e percebemos que temos bastante gordura para cortar caso haja algum revés financeiro pelo nosso caminho. Ou seja, voltar para o Brasil por enquanto não é opção nem se as coisas se apertarem muito por aqui.

Antes de abrir os custos, vale explicitar alguns pontos muito importantes

  • Estamos em uma cidade média, e não em uma capital. Caso você queira viver em uma das capitais europeias, espere custos entre 40 e 50% maiores do que os que estou mostrando. Se for viver nas grandes capitais como Londres, Paris ou Milão os custos podem dobrar por causa do aluguel.
  • Somos uma família de três pessoas com uma criança pequena e não pretendemos ter mais filhos.
  • Escolhemos ir para um orçamento de “Fat FIRE” como dizem os americanos, ou seja, independência financeira com alguns luxos, então também coloco uma coluna com o que seria um orçamento mais em conta.
  • Prefiro não abrir meus custos de saúde e educação. Um pouco por privacidade e um pouco porque esses gastos são opcionais na Europa (pode ser que alguns países peçam que você faça um seguro privado básico, principalmente se não for cidadão europeu). A grande maioria das pessoas vive muito bem com saúde e educação públicos. Inclusive boa parte dos locais de alta renda que conhecemos pelo caminho usam esses serviços sem gastar um tostão por eles. Já discutimos algumas vezes sobre o custo de saúde e educação nesse blog aqui, aqui e aqui.

IMPORTANTE, NÃO SE ESQUEÇA DOS GASTOS INICIAIS

Nos gastos mensais separei o que são nossos gastos correntes com moradia, transporte, supermercado, lazer, etc, mas houve vários gastos iniciais como compra de panelas, talheres, pratos e outros utensílios do lar. Nossa casa não estava 100% mobiliada, então compramos colchão, sofá e a cama do nosso filho. À exceção do nosso colchão e da cama do nosso filho, compramos tudo usado em grupos de venda ou no marketplace do Facebook. Conseguimos todos os utensílios como panelas, facas, jogo de prato, varal, cesto de roupa suja, dentre outros por 75 euros de expatriados que estavam indo embora e nos doaram ou venderam tudo bem baratinho. A cama de hóspedes com colchão custou 150 euros. O sofá da sala foi 175 euros.

Comprei uma cafeteira para café expresso e um moedor de grãos, um luxo antigo que queria ter, mas que achava muito caro comprar no Brasil. Me libertei das capsulas Nespresso e tenho café com leite igual ao do bar todo dia de manha em casa. Também comprei um mixer para bater sopas, um aspirador e um secador de cabelos. Escolhemos não ter televisão em casa por enquanto, mas uma custaria cerca de 250 euros usada.

Separe entre 500 e 1000 euros para gastos aleatórios iniciais que vão depender do estado da moradia que você alugou e da sua disposição em comprar coisas usadas. Trouxemos nossas bicicletas do Brasil, mas compramos as cadeirinhas de criança aqui, uma nova e uma usada, e acabamos ganhando uma bicicleta usada para nosso filho de um dos pais da escola.

Outro gasto inicial que tivemos foi a compra do carro. Esse gasto é totalmente evitável. Acabamos comprando o carro por comodidade mesmo. Gastamos 5800 euros num carro usado de 2015, do tipo pequeno e tivemos outros 600 euros de gastos como seguro, transferência e trocas de bateria e pneu que foram as bombas que o dono anterior deixou cair no nosso colo. Foi de longe o carro mais caro que já tive na minha vida. Gostamos de viajar para andar de bicicleta e era uma tensão absurda pendurar bicicleta em carros alugados com medo de arranhar. Os carros das companhias de aluguel de baixo custo não podem sair do país onde estamos, e temos família para visitar a 6h de carro em outro país. Além disso, há dias de chuva e frio em que simplesmente não estávamos afim de levar o pequeno de bicicleta na escola. O carro é um gasto de lazer e um luxo dispensável mesmo (a Elsa com certeza não teria, mas eu sou “muito dondoca” nas palavras dela então assumo o papel rsrsrs). Usamos ele aos finais de semana, para passeios fora da cidade ou viagens e para levar nosso filho na escola em dias de chuva. Para deslocamentos na cidade usamos bicicleta ou transporte publico e nos momentos de correria ou preguiça usamos taxi com parcimônia.

VIDA DE RICO NA EUROPA

Eu sempre brinquei que ser rico na Europa deveria ser muito mais legal que ser rico no Brasil. Comida e bebida boa, segurança, viagens e por aí vai. Quando finalmente cheguei no meu número FIRE resolvi ver se ser rico na Europa era legal mesmo. Por isso escolhi uma cidade média, porque para ser rica em Londres ou Paris eu teria que ter juntado umas 5x mais dinheiro. Temos uma vida que no Brasil chamam de “classe média alta”, mas que sem hipocrisia é uma vida de rico mesmo.

Nosso maior luxo está no quesito moradia. Acabamos alugando um apartamento de uma das mães da escola, que calhou de ser uma parte nova e mais cara da cidade. Moramos em um condomínio de prédios com porteiro, piscina, parquinho e vaga de garagem, que é um luxo para padrões europeus. Daria para gastar fácil 30-40% menos se a gente morasse em um prédio mais velho no centro com uma decoração mais antiga, mas para esse primeiro ano preferimos ficar mais perto da escola e em um condomínio onde nosso filho pudesse brincar com outras crianças, coisa rara aqui. Também escolhemos ter um quarto extra para as visitas (ai Yuka.. não me julgue.. mas se for pra pagar hotel acho que menos gente viria..) mas se ninguém vier quando as fronteiras abrirem vou morar em um apto menor no futuro e corto esse gasto.

No quesito supermercado estamos na fase de experimentar “todos os biscoitos da prateleira”, então nossa compra ainda tem alguns (muitos) supérfluos que estão sendo eliminados aos poucos, à medida que literalmente comemos até enjoar! Não aderi à dieta local de batatas, arroz e porco e estou comprando carne em um açougue argentino que tem cortes brasileiros ou no açougue brasileiro que importa do Brasil. Esse luxo devo acabar mantendo mesmo no longo prazo, porque gosto muito de carne e churrasco e custa relativamente pouco para o tanto que gosto.

Estou cozinhando quase todos os dias e nas últimas semanas parei de comprar frutas e legumes no Carrefour, o que me obrigava a ir lá toda semana. Agora compro na frutaria da esquina só o que preciso para o dia (3 tomates e 1 abobrinha hoje por exemplo) e estou tentando ir menos vezes por mês ao supermercado. O preço das coisas é um pouco maior na frutaria, mas acabei economizando no geral porque acabei com o desperdício e as compras por impulso (ah os biscoitos…) na passadinha pelo mercado. Já baixei em 100 euros o gasto de comida desde que chegamos e minha meta é baixar mais 100 euros até janeiro chegando a 400 mensais.

Nosso último luxo é ter um faxineiro uma vez por semana. Outro gasto totalmente evitável, mas sinceramente odeio fazer faxina e isso nao estava nos planos da vida de rico na Europa. Fizemos uma divisão de tarefas e no dia a dia eu faço comida e cuido da louça e o Sr Muquirano passa aspirador no chão e cuida da roupa. Ninguém queria faxinar então vem uma pessoa para fazer a limpeza pesada de banheiros, cozinha e vidros. Tínhamos orçados dois dias de faxina quando estávamos no Brasil, mas estamos segurando a onda na bagunça e um é suficiente.

OS GASTOS MENSAIS

Fiz uma pequena tabela abaixo com nossos gastos médios até agora e o que seria possível gastar em um orçamento menos extravagante.

Comentando sobre alguns gastos, estou focada em baixar o supermercado para 400 por mês. Me aguardem, depois atualizo vocês nisso, mas é questão de honra otimizar mais essas compras.

Para vestuário gastamos praticamente só com roupas para o frio, principalmente para nosso filho. Nosso gasto de alimentação fora de casa é buscar comida em algum lugar no fim de semana e um ou dois almoços por mês para o casal durante semana enquanto o pequeno está na escola. Gasolina depende muito do quanto viajamos aos finais de semana, mas 65 euros são 2 tanques no nosso carro. O gasto do carro é composto por seguro mais manutenção divididos pelos 12 meses do ano.

Eu sei que os gastos estão bem altos ainda, principalmente por causa do aluguel e algumas ineficiências. Acho que com o tempo vamos descobrindo alguns macetes da cidade e vamos ajeitando as coisas, mas não queria me stressar muito com isso agora. Acho que entre janeiro e fevereiro já estaremos rodando a 2300 euros por mês sem muito esforço. Temos imóveis alugados na Europa e recebemos alugueis em euro que praticamente não foram tocados nos últimos dois anos justamente para termos um começo sem grandes preocupações financeiras ou com o câmbio. Ainda não sei se quero continuar nesse apartamento para o próximo ano ou procurar uma casa fora da cidade quando a demanda por espaço se acalmar no pós pandemia. Gostaria muito de plantar uma horta de verdade e não temperos na floreira na varanda, e num apartamento isso é bem difícil.

Conhecemos alguns brasileiros que se mudaram para cá nos últimos anos e estão arrancando os cabelos por causa do câmbio, porque estão se mantendo com alugueis ou rendimentos do Brasil e vieram com a renda muito apertada. Acho que se você espera se mudar para outro país em algum momento deve pensar seriamente em ter uma blindagem forte do seu patrimônio para o risco cambial, ou simplesmente ter um colchão de segurança mais parrudo.

Você pode estar lendo esse post e pensar que estou na molezinha com carro, biscoito, vinho e faxina com o euro lambendo 7, mas reitero que eu comecei a montar meu patrimônio fora do país em 2014, longos sete anos atrás. Essa festa toda é o resultado feliz de vários tijolinhos que foram colocados pacientemente em imóveis no exterior, S&P500 e fundos cambiais em momentos que o cambio estava favorável como 2017 e outros nem tanto como em 2014. O importante é não desviar do plano e ir aportando sempre. A hora de aproveitar demora mas chega.

20 Comentários

  • Juliana

    Que boas notícias! Aproveitem mesmo a vida de rico ai, vcs merecem um descanso depois de todo o esforço dos últimos anos. Tenho uma pergunta, em outros posts vc disse que tinha euro e dólar em cash..vc deixava na conta da corretora/banco do exterior ou investia em ativos com liquidez diária? Tenho pensado em morar fora por uns tempos e fiquei na dúvida de como fazer com o dinheiro. Obrigada

    • sempresabado

      Oi Juliana, obrigada pelo comentário! Olha, o cash está parado na conta da corretora e em contas bancárias porque nesse caso a variaçao cambial é isenta de IR. Se você tem 100 mi dolares e o cambio sai de 5 pra 10, vc tem um ganho que o governo considera como rendimento isento, mas se ele está aplicado você paga IR sobre os rendimentos e variaçao cambial tá onde sei. Como nao vi nada com liquide diaria que me atraiu, preferi deixar parado em caixa mesmo. Mas em 2021 eu deixo de ser residente fiscal no Brasil e essa coisa da variaçao cambial nao me afeta mais, daí vou começar a ver um jeito de aplicar o dinheiro. abs!

  • Viver Sem Pressa

    Oi Muquirana,
    Será que eu sou a única doida que fica lendo seus posts com sorriso no rosto? Teve até uma hora que eu pensei… preciso parar com isso, meu marido vai me ver e me achar maluca rsrsrs
    Sério, sinto uma felicidade genuína de você estar concretizando seu sonho. Você foi muito inteligente e teve visão além do alcance (além de coragem, né) quando decidiu comprar imóveis na Europa, seus gastos são em euro, mas você também tem renda passiva em euro… Eu imagino mesmo a preocupação das pessoas que moram na Europa e que possuem renda passiva em real.
    Mas o que eu queria te perguntar é outra coisa (não, não é sobre o quarto extra rsrsrs).
    Como você está se sentindo sendo FIRE? Sei que ainda não teve tanto tempo para sentir tédio, já que precisa ajustar as coisas ainda. Mas você, que trabalhava numa área super agitada, tinha uma rotina de trabalho agitada, como tem sentido? Pergunto isso, porque é um medinho que eu tenho, de sentir um vazio (como bem explicava o post anterior da Elsa). Sei que é bem individual, o próprio Vagabundo já comentou algumas vezes que ele sendo FIRE, mal sobra tempo para escrever no blog, de tantas coisas que ele tem pra fazer. Como sou uma pessoa que gosta de estar sempre na ativa, o tédio é uma preocupação real que eu tenho.
    No mais, que bom que escreveu. Já faz um tempo que estava entrando no blog de vocês pra ver se não tinha post novo, e ainda pensava…. kd a Muquirana que não manda notícias? rsrs
    Um beijo.

    • sempresabado

      Oi Yuka! Você é uma fofa! Muito obrigada pelo carinho!
      Olha estao faltando horas no meu dia pra fazer tudo o que eu queria, entao nao, nao tem vazio nenhum!! Ainda estou com algumas pendencias burocraticas com o Brasil entao acabo tendo que me ligar ainda em algumas coisas, mas acho que isso toma 20% do meu tempo. Eu passo umas boas 2h por dia, 3 ou 4x na semana fazendo esporte. É uma coisa que eu adoro e me faz bem. Quando meu filho volta da escola ficamos muito tempo juntos e você sabe bem como criança ocupa. Nisso vai mais bastante tempo. Dai no tempo que sobra eu cozinho e visito aptos com o Sr Muquirano e leio a noite. Nao é uma vida glamourosa e agitada com reunioes e almoços do mundo corporativo, mas é muito divertida. Meu filho é bem pequenininho e aprendeu a andar de bicicleta sem rodinhas. Foi uma felicidade para todos e agora fazemos passeios de bicicleta depois da escola e aos finais de semana. Como se entendiar?! Fizemos amizade com alguns pais da escola e levamos as crianças para brincar ou fazer pequenas viagens nos finais de semana. As coisas estavam tao corridas que acabamos separando um dia da semana sem compromissos, para o Sr Muquirano e eu ficarmos juntos e passearmos.
      Pode ficar tranquila que a ultima coisa que vc vai fazer na sua vida FIRE é ficar em casa e assistir Netflix. um beijo!

      • sempresabado

        ah! outra coisa que aconteceu com outras pessoas e comigo foi igual é que o tema FIRE e finanças começou a perder um pouco o apelo. Quando é um grande objetivo e vc está 100% focado, acaba lendo os blogs e ouvindo todos os podcasts. Quando o grande dia chega e novas metas entram na sua vida, o contato com o mundo FIRE vai diminuindo. Por isso que as atualizaçoes também foram minguando.

    • sempresabado

      ahhahahahha
      imagina. o idolo é voce que conseguiu cortar as amarras do trabalho 100% e ja desbravou a Europa muito antes! abraço!

  • Fazendo as Contas

    Poxa vida, muito interessante! Sempre tive o sonho de morar na Europa, e sempre fico naquela: será que dá? Mas, amigo, quando você fala em cidade média, pode nos dizer quantos habitantes mais ou menos?

    • sempresabado

      Ola Fazendo as contas. Somos duas amigAs por aqui, a Elsa e a Muquirana. Sobre cidades médias digo cidades entre 300 e 700 mil habitantes. Um abraço!

      • sempresabado

        Olá AC! Obrigada pelo comentário e pelo carinho. Eu li sobre suas viagens pelo Brasil e estou adorando. Achei que vc está tendo um inicio FIRE muito legal! A gente queria ter começado com Brasil também mas por causa da escola acabamos vindo direto pra cá. Quem sabe no verao europeu pego suas dicas de estrada dai!

        Também tinha lido o post da casa. Quando estavamos considerando morar em uma casa fora da cidade e via quase todas sem mobilia, me lembrava de voce feliz que a mobilia ia embora e eu tendo que me amarrar com tudo isso novamente. Sofas, cadeiras e uma casa giga. De certa forma o apto foi uma soluçao mais intermediaria. Se der tudo errado tenho só umas poucas coisas pra vender.

        Sobre os luxos acho que é dificil nos libertarmos mentalmente do ambiente de escassez em que sempre nos colocamos. Esses dias até fiz uma constelaçao familiar pra entender de onde tudo isso veio e foi muito esclarecedor rsrs. No estilo de vida FIRE as pessoas estao sempre otimizando os gastos e colocando muita energia em gastar pouco, o dificil acaba sendo abrir a mao sem sofrer. Estou melhorando pouco a pouco e resolvi tocar o “phoda-se” pro julgamento interno e externo em algumas coisas. Ah tá doido, se é pra ficar rico e ter vida de pobre por que se dar ao trabalho de ficar rico ne?! É tipo aquela cronica do pescador e do executivo. rsrsrsrs https://jovemadministrador.com.br/o-executivo-e-o-pescador-uma-licao-sobre-autossuficiencia-nos-negocios/

        Um abraço!

  • Aposente Cedo

    Nossa, eu esperava esse post há tempos!!! Até “obriguei” o Vagabundo a fazer algo parecido há um ano (https://querovirarvagabundo.blogspot.com/2019/10/mais-sobre-meu-auto-exilio.html).

    Fiquei lendo e muito feliz, igual à Yuka, em ver um sonho Fire europeu sendo realizado.
    Estava numa dúvida tremenda se mostrava o post pra minha patroa, enquanto lia sobre comprar carro, ter faxineira, morar em condomínio com infraestrutura… Rs
    Tudo isso é o que venho tentando evitar há cerca de 1 ano (maiores informações em https://www.aposentecedo.com/2020/06/maximalismo-da-quitinete-mansao.html?m=1). “Descemos” de várias regalias para limpar banheiro, esfregar azulejo, etc. Quase 1 ano sem sequer uma faxineira. Sem sentir demérito algum por isso, até porque seria nosso treino para uma vida aí no velho mundo.

    Lendo suas considerações, fiquei surpreso e animado com os valores totais. Sempre tive a cifra de 3 mil euros na cabeça como o mínimo necessário para uma vida semelhante, até um pouco inferior.

    Seus investimentos em imóveis, câmbio e ativos em moeda forte, há quase 7 anos, são grandes méritos. Apesar de ter esse sonho até há mais tempo que isso, demorei pra investir dessa forma (só de uns 4 anos pra cá) e hoje teria “só” uns 6 anos de vida garantidos aí, sem depender do câmbio (nos meus cálculos ideias deveria ter 10 anos).

    É quase engraçado como costumamos (me incluo nessa) quase a pedir desculpa e justificar de mil formas alguns luxos, como se fosse quase um crime. Adorei suas confissões de “dondoca” e, se você pode e quer ter alguns luxos, é porque fez por merecer e nenhuma crítica de alguém mais frugal deve afetar (Sra. AC, caso esteja lendo isso, não teremos faxineiro nem quarto de hóspedes, não insista).

    Boas energias pra você e família nessa nova fase e não deixe de nos atualizar sobre a vida FIRE na Europa e de forma geral também (como a Yuka perguntou acima).

    Abraço

  • André

    Desculpa, mas se não falar o país não faz sentido o post. Os países da Europa são diferente demais. DE qualquer forma, sucesso aí pra vcs!!

    • sempresabado

      Oi André, obrigada pelo comentário!
      Concordo com você que os paises sao muito diferentes mesmo, mas se vc olhar os comparativos do Numbeo vai ver que tirando as grandes capitais voce acaba com custos nao muito diferentes. Olha aluguel por exemplo:

      https://www.numbeo.com/cost-of-living/region_prices_by_city?itemId=27&region=150&displayCurrency=EUR

      Pra um apto de 1 quarto fora do centro o grosso das cidades fica entre 550 e 750 euros. Acho que no fim das contas vc pode escolher o país que quiser, inclusive o Reino Unido, o ajuste vai ser no tamanho da cidade. O orçamento pra Lisboa nao te faz viver em Milao, mas serviria para Bolonha por exemplo.

      Acho que com 2000 euros dá pra ter uma vida boa fora de uma capital e se você for pra uma cidade menor esse orçamento vira uma vida luxo. Abs!

  • Frugal Simples

    Olá Muquirana!

    Muito obrigado pelo seu post, pela tabela e por seu tempo para o blog.
    Li hoje com muito cuidado e atenção.

    Notei que vc tem imóvel próprio e aluga, e depois paga outro aluguel pra vc.
    Vc paga IR em cima desse aluguel de forma integral ou pode deduzir pq vc tb paga aluguel?
    Nesse caso de não deduzir não valeria a pena morar no seu próprio imóvel? (considerando que vc está na mesma cidade claro, mas imagino que vc esteja em outra).

    Fiquei bem feliz pelo que li.
    Eu ainda não tenho filho, daqui a uns 3-4 anos acho bem possível que a minha esposa queira ter também.
    Até lá vou aumentando meu patrimônio e minha renda passiva para poder morar na Europa também se quiser.

    Eu pensei bastante e até agora quero ir pra Portugal ou sul da Espanha, ou quem sabe até mesmo Madeira, Açores ou Ilhas Canárias.

    Entendo vc não dizer onde está. Fico mt feliz por vocês.

    Hoje em dia também com muito, muito curso online só fica parado quem quer, dá pra aprender mt ou fazer uma nova pós ou faculdade ou mesmo trabalhar com internet e ter uma renda extra se quiser.

    Por tudo que tenho lido, acho que 2000 euros dá pra se virar bem com uma criança ou até mesmo duas.
    Esse é o meu target mental.

    Um abraço!

    • sempresabado

      Olá Frugal, obrigada pelo seu comentário e pelo carinho! Fico feliz em ver sua trajetória também, desde que conheci seu blog em 2016 até agora as vitorias estao se somando.

      Sobre os alugueis, mesmo se morasse na mesma cidade dos meus imóveis nao haveria nenhum abatimento de imposto. Até janeiro sou residente fiscal no Brasil e sou taxada neles sem nenhum direito a abater nada. A partir de janeiro 21 já serei residente fiscal na Europa e conseguirei abater coisas normais do IR como dependentes, mas nao o aluguel que pago. Por incrivel que pareça o país onde estou é muito benevolente com renda de aluguel e pagarei menos imposto por ano aqui do que pago no Brasil, pq o grosso da minha renda será de alugueis e meus investimentos no Brasil estao acruando e diferindo imposto.

      Estamos muito felizes aqui e estamos até considerando comprar uma casa com hipoteca. A parcela da hipoteca seria uns 400-500 euros e economizaria uma grana do aluguel que pagamos. Aí sim abateria os juros do IR. Ainda estamos conhecendo a cidade e seus bairros, entao estamos amadurecendo isso aos poucos.

      Olha se vc planeja morar na Europa, essa renda de 2000 euros é bem tranquila nesses lugares que você citou. Nao conheço o sul da Espanha e as ilhas, mas toda a franja mediterranea, desde Portugal até a Grécia é acessível – exceto Nice e Marselha. As pessoas passam férias em Londres e acham que morar na Europa é inviável, mas nao é bem isso. Consideramos até cidades menores no Reino Unido mas desistimos porque chovia demais. Frio OK, frio + chuva aí é demais! O governo devolve muito em segurança, saúde e educaçao, entao os filhos pesam menos aqui do que o Brasil.
      Boa sorte na sua jornada e espero que você desembarque por aqui logo!

      abs!

  • GUSTAVO

    Olá

    Gostaria de saber ou dicas que você possa dar a respeito de como buscou informações para compra de imóveis ai na europa.
    Porque é uma estratégia muito boa diversificar investimentos em outro pais trazendo rendimentos em outra moeda.
    No caso você paga para alguma adm alugar esses imoveis para você ou aluga por plataforma tipo airbnb?

    Meu objetivo é morar na europa, estou atras da cidadania portuguesa da minha esposa e fazendo o pé de meia para morar na europa. Sua planilha de gastos e seu dia a dia ajudam numa projeção futura. agradeço pelo seu tempo e pela gentileza.

    Depois conte para nos o pais ou quem sabe a cidade. Chuto que seja Alemanha.

    • sempresabado

      Olá Gustavo, acho que vc tem que estabelecer um orçamento primeiro. Quero investir X mil euros. Dai você procura o ZAP imoveis local dos paises e ve quais cidades se encaixam no seu orçamento. Acho que isso é a primeira coisa. Dai, separa umas cidades que cabem no seu orçamento e faz uma base de dados com os bairros: preço de compra por m2 e valor do aluguel por m2. voce vai perceber que alguns lugares rentabilizam mais. Separe esses lugares e depois vai pesquisar mais a respeito. Se sao bairros sem crime ou imigrantes ilegais. Se forem bairros OK o proximo passo seria voce separar uns imoveis pela internet e visitar a cidade que escolheu pra ver pessoalmente. Pesquise a burocracia de comprar no pais, como voce tira um CPF local, o que dá pra fazer pelo consulado e o que só faz por lá. Grupos de facebook tipo Brasileiros em XXX ajudam com essas burocracias e outras coisas como “quais bancos abrem conta para quem nao é residente”.

      A cidadania ajuda muito viu! Isso foi o melhor investimento de tempo e dinheiro que fizemos depois dos aptos. Estar aqui como cidadao ajuda muito no dia a dia.

      Voce está no caminho certo. Boa sorte!

      • sempresabado

        ah! deixo meus aptos pra uma imobiliaria tocar. sao sempre contratos de longo prazo. acaba sendo menos rentavel do que airbnb mas estando de longe minha meta é reduzir as dores de cabeça e ter uma renda estável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.